Contato

Mercado

Cesta básica teve leve queda no custo segundo PROCON

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo, através do Procon, realizou mais uma Pesquisa de Preço da Cesta Básica, sendo referente ao mês de março de 2021.
Foram visitados 15 estabelecimentos, a pesquisa foi sobre 33 itens da cesta básica, levando em consideração o menor preço de cada produto, sem levar em consideração marca ou qualidade.

O maior preço da Cesta Básica encontrado em março foi de R$ 212,57 e o menor preço ficou em R$170,38 e o preço médio da cesta básica do mês de março ficou em R$196,21. Em comparação com o mês de fevereiro, houve uma pequena redução no maior preço e no preço médio em relação ao mês de março, pois os preços em fevereiro o maior preço era R$220,97 e menor preço R$168,12 e o preço médio da cesta básica ficou em R$ 194,93. A pesquisa de preço está no site do da Prefeitura Municipal, na página do Procon.

Continue lendo
Publicidade
Comentários

Mercado

Petrobras reduz preço da gasolina em R$ 0,05 nas refinarias

O preço do litro da gasolina nas refinarias foi reduzido em R$ 0,05. O anúncio foi feito hoje (11), no Rio de Janeiro, pela Petrobras. O novo valor passa a vigorar a partir deste sábado (12), devendo ficar em R$ 2,53 por litro de gasolina vendido nas refinarias. O preço praticado nos postos dependerá de cada estabelecimento repassar ou não a redução.

“Importante reforçar o posicionamento da Petrobras que busca evitar o repasse imediato para os preços internos da volatilidade externa causada por eventos conjunturais. Nossos preços seguem buscando o equilíbrio com o mercado internacional e acompanham as variações do valor dos produtos e da taxa de câmbio, para cima e para baixo. Os reajustes são realizados a qualquer tempo, sem periodicidade definida, de acordo com as condições de mercado e da análise do ambiente externo. Isso possibilita a companhia competir de maneira mais eficiente e flexível”, explicou a estatal.

A Petrobras frisou que os preços de combustíveis e suas variações para mais ou para menos – associadas ao mercado internacional e à taxa de câmbio – têm influência limitada sobre os preços percebidos pelos consumidores finais.

Liberdade de preços

“Como a legislação brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, a mudança no preço final dependerá de repasses feitos por outros integrantes da cadeia de combustíveis. Até chegar ao consumidor são acrescidos tributos federais e estaduais, custos para aquisição e mistura obrigatória de etanol anidro, além das margens brutas das companhias distribuidoras e dos postos revendedores de combustíveis” informou a empresa.

O preço médio do litro da gasolina no país, segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), foi de R$ 5,65, no dia 23 de maio, último dado disponível. Na cidade do Rio, o valor médio da gasolina está em R$ 6,16. Em São Paulo, R$ 5,45. E, em Brasília, R$ 5,79. No início do ano, o litro da gasolina era vendido, em média, a R$ 4,62 no país.

Edição: Kleber Sampaio

Por Vladimir Platonow – Repórter da Agência Brasil – Rio de Janeiro

Continue lendo

Mercado

Governo inicia nova fase do Auxílio Emergencial com o cadastro de empresas do Simples Nacional

O governo do Estado inicia nesta segunda-feira (7/6) a segunda etapa do Auxílio Emergencial Gaúcho. Depois de mulheres chefes de família, chegou a vez das empresas do Simples Nacional, com atividade principal nos setores de alojamento, alimentação e eventos.

“Um valor que pode não resolver todos os problemas dessas empresas, mas é uma maneira de ajudarmos neste momento complicado em função da pandemia. Os próximos públicos do Auxílio Emergencial Gaúcho serão os Microempreendedores Individuais (MEIs) e os trabalhadores desempregados das áreas de alimentação, alojamento e eventos. Em relação a esses dois últimos grupos, vamos divulgar mais detalhes ao longo do mês de junho”, afirmou o governador Eduardo Leite em vídeo divulgado nas redes sociais nesta segunda-feira (7/6).

Empresários interessados deverão se cadastrar, em até duas semanas (de 7 a 21 de junho), no site https://www.rs.gov.br/auxilio-emergencial-gaucho. Após isso, técnicos do governo do RS vão analisar as documentações e dados apresentados para liberar ou não o benefício. A parcela será única, no valor de R$ 2 mil e paga pelo Banrisul por meio de transferência bancária. A expectativa é começar a efetivar os pagamentos no início de julho.

Em levantamento prévio, foram identificadas 19.458 empresas do Simples Nacional como possíveis beneficiadas. O total para esse grupo é de R$ 38.916.000.

A Lei 15.604, que instituiu o Auxílio Emergencial Gaúcho, procura atender os setores mais afetados pelas restrições de circulação impostas pelo coronavírus – alojamento, alimentação e eventos, além do já citado grupo das mulheres. Com isso, serão repassados até R$ 107 milhões na forma de subsídio a cerca de 104,5 mil beneficiários.• Clique aqui para acessar o formulário de cadastro para empresa gaúcha optante no Simples Nacional.

 

O que diz o Auxílio Emergencial Gaúcho sobre o grupo das empresas do Simples Nacional:
1) Empresas que, até 31 de março de 2021, estavam inscritas na Receita Estadual do Rio Grande do Sul e constem como ativas e registradas como optantes do Simples Nacional, com atividade principal (CNAE) de alojamento (CNAE 55) ou alimentação (CNAE 56).
2) Empresas que, até 31 de março de 2021, estejam inscritas na Receita Estadual do Rio Grande do Sul e constem como ativas e registradas como optantes do Simples Nacional, que estejam registrados em algum dos seguintes CNAE como atividade principal: discotecas, danceterias, salões de dança e similares (CNAE 9329801); design (CNAE 7410201); aluguel de móveis, utensílios e aparelhos de uso doméstico e pessoal, instrumentos musicais (CNAE 7729202); aluguel de palcos, coberturas e outras estruturas de uso temporário, exceto andaimes (CNAE 7739003); casas de festas e eventos (CNAE 8230002); serviços de organização de feiras, congressos, exposições e festas (CNAE 8230001); artes cênicas, espetáculos e atividades complementares (CNAE 90019); gestão de espaços para artes cênicas, espetáculos e outras atividades artísticas (CNAE 9003500) e produção e promoção de eventos esportivos (CNAE 9319101).

Texto: Lucas Barroso/Ascom SPGG
Edição: Marcelo Flach/Secom

Continue lendo

Mercado

Procon realiza a última pesquisa de preços dos combustíveis de maio de 2021- 1ª quinzena

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo, através do Procon, realizou a última pesquisa dos combustíveis referente ao mês de maio de 2021. Na primeira quinzena deste mês foi realizada uma pesquisa em relação ao mês de abril, a qual apontou um aumento de preços dos combustíveis, na pesquisa de 31 de maio foi verificado através que, mais uma vez, os preços dos combustíveis aumentaram em Alegrete.

A pesquisa referente à maio constatou que apenas um estabelecimento terminou o mês com o preço da gasolina comum abaixo dos R$6,00, sendo que os outros 15 estabelecimentos pesquisados já estão vendendo o litro da gasolina comum acima desse valor.

A gasolina comum mais barata encontrada em Alegrete até o dia 31 de maio, estava em R$5,95 e a mais cara foi encontrada por R$6,19. No mês de maio de 2020 o preço mais baixo da gasolina comum era de R$3,97, assim percebe-se o aumento de mais de cinquenta por cento.

Foram visitados pelos técnicos do Procon 16 estabelecimentos, onde foi pesquisado além da gasolina comum, a gasolina aditivada. A gasolina aditivada mais barata encontrada ficou em R$6,09 e a mais cara em R$6,29. O óleo diesel comum mais barato foi registrado por R$4,35, já o óleo diesel S10 mais barato em R$4,45 e o etanol mais barato em maio ficou em R$5,73.

A pesquisa completa dos combustíveis.

Continue lendo

Ler edição online

Facebook

Previsão do tempo

 

 

Popular