Contato

Corona Vírus

Alegrete está na bandeira vermelha, mas tem toda a região vermelhou

A pandemia oferece mais riscos, na Fronteira Oeste, do rio Ibicuí pra baixo. Em direção à Alegrete e Uruguaiana. É o que mostra o novo modelo de bandeiraço do Governo Estadual.

Nesta rodada, o mapa passa a ter 21 regiões. Desmembrada de Porto Alegre, que já se encontrava há várias semanas sob a classificação de risco alto, a 21ª região Covid passou a vigorar na quinta-feira (6/8) e reúne os 19 municípios das regiões Carbonífera e Costa Doce, recebendo o nome de Guaíba.

Guaíba, inclusive, é uma das 12 classificadas como risco epidemiológico alto na versão preliminar do mapa, ao lado de Capão da Canoa, Palmeira das Missões, Erechim, Pelotas, Bagé e Uruguaiana. As regiões de Novo Hamburgo, Porto Alegre, Canoas, Taquara e Passo Fundo já estavam na bandeira vermelha na 13ª rodada e foram mantidas. A região de Lajeado apresentou melhora nos indicadores e reduziu para a bandeira laranja.

Municípios podem adotar bandeira laranja

Conforme o mapa preliminar, 275 municípios (do total de 497) estão classificados em bandeira vermelha, somando 7.759.635 habitantes, ou seja, 68,5% da população gaúcha (total de 11.329.605 habitantes).

Desses, 126 municípios (597.635 habitantes, 5,3% do RS) podem adotar protocolos de bandeira laranja, porque cumprem os critérios da Regra 0-0, ou seja, não têm registro de óbito ou hospitalização de moradores nos últimos 14 dias, desde que a prefeitura crie um regulamento local.

Com exceção desses municípios enquadrados na Regra 0-0, as demais prefeituras e associações regionais têm 36 horas – que se encerram às 6h de domingo (9/8) – para apresentar recurso por meio do formulário virtual: https://forms.gle/oZJYiMYHBhvVydZM9.

Os pedidos de reconsideração serão avaliados pelas equipes técnicas do governo. A decisão será tomada pelo Gabinete de Crise na segunda-feira (10/8) e, à tarde, o mapa definitivo, vigente a partir de terça (11/8), será divulgado.

Regiões que apresentam piora:
LARANJA > VERMELHA
• Capão da Canoa
• Palmeira das Missões
• Erechim
• Pelotas
• Bagé
• Uruguaiana

PRINCIPAIS DADOS DA 14ª RODADA

Para o total do Rio Grande do Sul, houve leve aumento em diversos indicadores, com exceção da aceleração maior nas hospitalizações (17%) e no número de óbitos (10%). Nesta semana, mesmo com o avanço da doença, o número de leitos livres se manteve estável, com abertura de novas unidades e redução no número de internados por outras causas.

Como consequência, a razão de leitos livres para cada ocupado por Covid-19 voltou a cair, se mantendo abaixo de um leito livre para cada ocupado, o que exige cautela para não permitir novas acelerações no número de internações pela doença no Estado.

• o número de novos registros de hospitalizações por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) de confirmados com Covid-19 aumentou 17% entre as duas últimas semanas (1.094 para 1.278);

• o número de internados em UTI por SRAG aumentou 3% no Estado entre as duas últimas quintas-feiras (872 para 897);

• o número de internados em leitos clínicos com Covid-19 no RS reduziu 3% entre as duas últimas quintas-feiras (1.002 para 975);

• o número de internados em leitos de UTI com Covid-19 no RS aumentou 4% entre as duas últimas quintas-feiras (672 para 702);

• o número de leitos de UTI adulto livres para atender Covid-19 no RS aumentou 1% entre as duas últimas quintas-feiras (de 602 para 608);

• o número de casos ativos caiu 4% entre as duas últimas semanas (de 7.793 para 7.454);

• o número de óbitos por Covid-19 aumentou 10% entre as duas últimas quintas-feiras (de 369 para 406).

As regiões com maior número de novos registros de hospitalizações nos últimos sete dias, por local de residência do paciente, são Porto Alegre (434), Caxias do Sul (123), Canoas (117), Novo Hamburgo (96) e Passo Fundo (88).

 
Continue lendo
Publicidade
Comentários

Corona Vírus

Caiu o número drasticamente o número de infectados nesta quinta-feira

Nesta quarta-feira, 28, foram registrados 6 casos positivos de Covid-19. São 3 mulheres e 3 homens, com idades entre 22 e 87 anos, 5 estão em isolamento domiciliar e um hospitalizado. Um paciente recebeu alta hospitalar e passou para o isolamento domiciliar.
São 934 casos confirmados, com 720 recuperados, 197 ativos (191 em isolamento domiciliar e 06 hospitalizados positivos de Alegrete) e 17 óbitos.
Foram realizados 8.149 testes, sendo 7.182 negativos, 934 positivos e 33 aguardando resultado. Em observação com síndrome gripal são 417 pessoas.
Continue lendo

Corona Vírus

MP faz buscas na Prefeitura de Uruguaiana. Há suspeita de compra superfaturada de álcool

 

 

O Ministério Público realiza operação nesta quarta-feira, 28 de outubro, para apurar eventual prática de preço abusivo e outras infrações cometidas contra o poder público de Uruguaiana durante a pandemia de Covid-19. O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco – Núcleo Saúde) e a Promotoria local, com apoio da Força Tática de Uruguaiana e Canoas e do 2° BPChoque de Santa Maria, cumpriram seis mandados de busca e apreensão na Prefeitura de Uruguaiana e em endereços residenciais e comerciais de Canoas, Santa Maria e de Uruguaiana. Os alvos são um secretário municipal de Uruguaiana, uma diretora da Prefeitura e dois empresários.

 

A investigação feita pelo Gaeco – Núcleo Saúde, em parceria com Núcleo de Inteligência (Nimp) e com o Laboratório de Dados e Inovação (MP Labs), todos do MPRS, utilizando a ferramenta analítica NFScan Covid Gaeco 2.0, aponta que uma distribuidora de insumos laboratoriais sediada em Canoas vendeu para a Prefeitura de Uruguaiana 1.283 galões de cinco litros de álcool em gel 70% pelo valor unitário de R$ 150,00, totalizando uma negociação de R$192.450,00 entre os meses de março e julho deste ano.

 

 

Comparando com valor médio de mercado – indicador mais alto entre os parâmetros utilizados e, portanto, mais favorável à empresa – de R$ 79,73 por unidade na época, os promotores identificaram sobrepreço de 88,1%, percentual que causou prejuízo aos cofres públicos de R$ 90.154,59 no período.

 

O Ministério Público apurou, ainda, que o valor unitário firmado com Uruguaiana durante a pandemia de Covid-19 é superior a contratos assinados com outros municípios gaúchos, como Lajeado (R$ 90) e Júlio de Castilhos (R$100), por exemplo.

 

Também não há comprovação fiscal de que a empresa – mera distribuidora – tenha feito aquisição do produto para posterior revenda, além de a contratação ter sido feita com dispensa indevida de licitação. “Diante da sensível ausência de transparência nas compras públicas em foco, pois não disponibilizados em meios abertos, especialmente em site oficial do ente público, dados minimamente suficientes acerca da contratação da empresa pelo Município de Uruguaiana, há sérios indicativos tanto de que os requisitos formais para a aquisição sem licitação não foram observados quanto de que a justificativa apresentada para a dispensa não se afigura idônea”, pontuou o promotor de Justiça e coordenador do Gaeco – Núcleo Saúde, João Afonso Silva Beltrame.

 

“Pela apuração feita até aqui, há possibilidade de prática de infrações à economia popular, à ordem tributária e econômica, bem como à legislação Consumeirista e de Licitações, existindo indícios da prática de ilícitos penais”, complementou o promotor de Justiça do Gaeco, Marcelo Dossena Lopes dos Santos. Para o subprocurador-geral de Justiça de Gestão Estratégica, Sergio Harris, o trabalho realizado representa uma referência na nova forma de trabalhar do Ministério Público adequando-se às possibilidades tecnológicas existentes.

 

Acompanhou a operação, o subprocurador-geral de Justiça para Assuntos Institucionais, Marcelo Lemos Dornelles. Para ele, esta é mais uma atuação do Gaeco – Núcleo Saúde que busca coibir eventuais desvios de valores na saúde destinados ao combate à pandemia de Covid-19. “Demonstra comprometimento do Ministério Público como a defesa da sociedade e com o combate à corrupção”, disse.

Continue lendo

Corona Vírus

Confira os números oficiais desta segunda-feira

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO

Nesta segunda-feira, 26, foram registrados 16 casos positivos de Covid-19 e 17 pacientes recuperados. Os positivos são 11 mulheres, 4 homens e uma criança, com idades entre 3 e 73 anos, todos estão em isolamento domiciliar.

São 893 casos confirmados, com 709 recuperados, 167 ativos (161 em isolamento domiciliar e 06 hospitalizados) e 17 óbitos.

Foram realizados 8.037 testes, sendo 7.100 negativos, 893 positivos e 44 aguardando resultado. Em observação com síndrome gripal são 404 pessoas.

Já no Boletim da Santa Casa de Caridade tem a confirmação de cinco pacientes de Alegrete na Covid-19.

 

Continue lendo

Popular