Contato

Negócios

Com a mente no crescimento e o salto no agronegócio

Elas colocam a mão na massa, na decoração da casa, na criação dos filhos, o pé na lavoura, no celeiro e o coração no agronegócio. Este é um perfil que cresce no país e, consequentemente, em Alegrete.  Cientes do protagonismo no cenário local, um grupo de empresárias do setor cria o “Núcleo das Mulheres Empreendedoras do Agronegócio de Alegrete”. O objetivo principal é capacitar empreendedoras do ramo, criar laços e buscar a imersão no segmento.

O grupo, ainda em etapa de estruturação, já mexe com o cenário alegretense e traz ferramentas que agreguem no perfil da empresária do agronegócio. A iniciativa que nasceu na Associação de Arrozeiros de Alegrete, em janeiro, hoje oferta curso e pretende criar vínculos de conhecimento e troca de experiências entre as protagonistas do setor. “Queremos fortalecer o laço pelas necessidades que se apresentam. Temos lideranças de força, mulheres que estão prontas para defender os direitos e o desenvolvimento do meio rural”, destaca a presidente da Associação dos Arrozeiros de Alegrete, Fátima Marchezan.

Para ela, o protagonismo da mulher gaúcha e alegretense é histórico e merece ser ainda mais fomentado. “As mulheres sempre ajudaram, tanto na gestão quanto no trabalho braçal, mesmo não aparecendo”, afirma.

Hoje, o cenário mudou. A visibilidade é um reflexo. E é nesse novo contexto que o Núcleo surge. “Muitas mulheres são empreendedoras, mas ainda não conquistaram o espaço em todos os segmentos que desejam. Seja pela dificuldade de se impor, de lidar com alguma demanda que antes não era coordenada por elas”, exemplifica a empreendedora que atua há anos no agronegócio.

Segundo pesquisa da Fundação Getulio Vargas (FGV), as mulheres já são um terço dos trabalhadores do agronegócio. O número inclui pesquisadoras, funcionárias de empresas de insumos e quem está no dia a dia do campo. Já a pesquisa da Associação Brasileira de Marketing Rural e Agronegócio, divulgada no início do ano, mostrou que a participação de mulheres na administração de propriedades rurais no Brasil passou de 10%, em 2013, para 30% no ano passado. Na década de 1970, apenas 8% dos estabelecimentos agrícolas pertenciam a mulheres, de acordo com o órgão da ONU para Alimentação e Agricultura (FAO). Em 2013, saltou para 13%.

A finalidade do Núcleo é capacitar mulheres de diferentes faixas etárias e dos mais distintos nichos do segmento. “O objetivo é focar nas necessidades das empreendedoras rurais. A troca é muito importante. Às vezes, temos mulheres já inseridas no contexto e, ao mesmo tempo, jovens que têm dificuldades de quebrar paradigmas”, avalia.

Ferramentas de capacitação e troca de vivências

Uma das primeiras ações do Núcleo das Mulheres Empreendedoras do Agronegócio de Alegrete é o curso “Mulheres em Campo”. As aulas, gratuitas, serão divididas em cinco módulos que abordam desde o diagnóstico do negócio até o desenvolvimento pessoal. “Uma das formas de começar a qualificação é trazer cursos que foquem nas necessidades das empreendedoras rurais”, explica Marchezan.

As novas ações serão definidas conforme as necessidades apresentadas no cotidiano do grupo. O Núcleo é composto por um grupo de 15 mulheres e pretende aumentar. “Temos que criar interações entre as diferentes cadeias de setores e a troca de experiências entre as gerações. Pelas dificuldades que enfrentamos corremos o risco de não termos sucessoras no campo”, alerta a presidente.

O curso é uma parceria da Associação, do Senar e do Sindicato Rural.

O quê: Curso Mulheres em Campo

Quando: 11 até 15 de maio

Onde: Associação dos Arrozeiros

Inscrições e informações: 3421.4303

 

 

Continue lendo
Publicidade
Comentários

Manchete

CEA e pequenos empresários entregam plano para funcionamento de bares e pubs

Nesta quinta feira (25) uma comissão independente de proprietários de bares e venda de bebidas no varejo apresentou ao Prefeito Marcio, um plano de contingência para a abertura gradual dos bares e vendas de bebidas do varejo na cidade.

O documento tem como referencia o Plano de Contingência nacional para infecção humana pelo novo coronavírus – Covid -19 da ABNT (Associação brasileira de normas técnicas).

 

Continue lendo

Manchete

Caixa deposita FGTS emergencial para nascidos em novembro

A Caixa Econômica vai depositar o FGTS emergencial para os nascidos em novembro nesta segunda-feira (14). O dinheiro poderá ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem para o pagamento de contas, boletos e compras.

O valor máximo de recebimento é de R$ 1.045. Quem preferir sacar o dinheiro em espécie ou fazer transferência para outra conta precisa esperar até dia 14 de novembro.

A Caixa optou por deixar datas diferentes para a liberação do dinheiro e o saque para evitar aglomerações nas agências.

Como consultar valor do saque

O valor máximo do saque é de R$ 1.045, mas varia de acordo com o saldo total que a pessoa tem no fundo. A consulta ao benefício está disponível pelo app FGTS (Android e iOS), pelo internet banking da Caixa, pelo site oficial e pelo telefone 111. É possível checar o valor disponível e qual a data de disponibilização do FGTS.

Quem não quiser realizar o saque deve informar pelo aplicativo do FGTS com pelo menos 10 dias de antecedência da data prevista do crédito. Também é possível solicitar o desfazimento do crédito depois do depósito. Neste caso, o valor volta para a conta do FGTS do beneficiário.

Além disso, se a poupança social digital não sofrer movimentação até o dia 30 de novembro, os valores retornarão à conta FGTS do trabalhador, devidamente corrigidos.

Continue lendo

Manchete

Cédula de R$ 200 entra em circulação hoje

A nota de R$ 200, com a imagem do lobo-guará, começa a circular hoje (2). Segundo o Banco Central (BC), será a sétima cédula da família de notas do Real. Serão produzidos neste ano 450 milhões de unidades. Ainda não foi divulgada a imagem da nova cédula.

A cerimônia de lançamento das novas cédulas será às 13h30 de hoje e será transmitida pelo canal do BC no YouTube.

O lobo-guará foi escolhido em pesquisa realizada pelo BC em 2001 para eleger quais espécies da fauna brasileira deveriam ser estampadas nas cédulas do país.

De acordo com o Banco Central, o lançamento da nova nota é uma forma de a instituição agir preventivamente para a possibilidade de aumento da demanda da população por papel moeda.

Com informações da Agência Brasil.

Continue lendo

Popular