Contato

Polícia

Rastilho da Receita contra esquemão no agronegócio do RS

A Superintendência da Receita Federal no Rio Grande do Sul deflagrou, nesta terça-feira (13), a segunda fase da Operação Dagon, tendo por objetivo combater a ocorrência de sonegação de Imposto de Renda por parte de produtores rurais pessoas físicas.

Para esta segunda fase, o foco da operação está centrado no combate de fraudes praticadas nas declarações de ajuste anual do IRPF por produtores rurais, contribuintes com domicílio fiscal tributário no Estado do Rio Grande do Sul, fraude praticada mediante a utilização de notas fiscais eletrônicas supostamente frias emitidas por “empresas noteiras” localizadas no Estado de São Paulo.

A operação teve origem em fiscalizações realizadas na “fase 1” da operação, nas quais constatou-se que alguns dos contribuintes fiscalizados também tinham majorado indevidamente as despesas da atividade rural mediante a utilização de notas fiscais frias emitidas por empresas com sede no estado de São Paulo, mais especificamente na região de Ribeirão Preto/SP.

Após o aprofundamento das investigações, detectou-se a existência de um esquema fraudulento iniciado no final do ano de 2014 e que se estende até os dias de hoje, o qual consiste na abertura de empresas laranjas, todas localizadas no estado de São Paulo, as quais são utilizadas como empresas noteiras para a emissão notas fiscais eletrônicas frias/fictícias de venda de insumos agrícolas destinadas para pessoas físicas e jurídicas que atuam no setor agropecuário.

O esquema fraudulento consiste na abertura de empresas noteiras, normalmente sob a forma de EIRELI ou ME, mediante a utilização de sócios aparentemente laranjas. As empresas emitentes das notas fiscais frias não possuem compras de produtos ou, quando possuem, são em pequena quantidade supostamente adquiridos de outras empresas noteiras.

Essas empresas noteiras são utilizadas por um determinado período, normalmente inferior a um ano, para emissão de uma série de notas fiscais eletrônicas frias. Tanto as empresas quanto seus sócios não possuem movimentação financeira ou, quando possuem, são valores ínfimos quando comparado ao total de NF-e emitidas.

Inicialmente, os principais beneficiários das notas fiscais eletrônicas frias eram alguns produtores rurais com domicílio tributário na Delegacia da Receita Federal em Santo Ângelo/RS e na Delegacia da Receita Federal em Santa Maria/RS, todavia, posteriormente, o esquema foi se alastrando para todo o Estado do Rio Grande do Sul e também para vários outros estados do Brasil, inclusive para destinatários pessoas jurídicas que também atuam no ramo do agronegócio.

Ao todo, foram identificadas 19  empresas supostamente laranjas, todas com domicílio fiscal no Estado de São Paulo/RS, que juntas emitiram, no período de outubro/2014 a fevereiro/2020 notas fiscais eletrônicas no total de R$ 428 milhões.

Desse total, 174,6 milhões tiveram como destinatários pessoas jurídicas e R$ 253,4 milhões tiveram como destinatários pessoas físicas, sendo que dentre os destinatários pessoas físicas, 169,2 milhões tiveram como destinatários pessoas físicas com domicílio tributário no Rio Grande do Sul.

Continue lendo
Publicidade
Comentários

Polícia

Acidente na Tiaraju deixa poste preso pelos fios

O acidente, ocorreu por volta das 14h40min. na Avenida Tiarajú próximo a pista de eventos.

O motorista, conduzia o gol no sentido Bairro/Centro, perdeu o controle do veiculo, batendo em cheio na base do poste de cimento, que só não caiu porque foi sustentado pelos fios.

O motorista que queixa-se de dores, foi socorrido pelo Samu e levado para atendimento.

Crédito: Rede social/divulgação

Continue lendo

Polícia

BM flagra irmãos com motor de lavoura alheio e emite alerta à lavoureiros

 

Uma guarnição da Brigada Militar prendeu em flagrante dois irmãos com um motor de lavoura e cabos, além de rede de pesca e munição, quando a dupla atracava o bote motorizado num barranco do rio Ibirapuitã, na Vila Nova.

O fato foi no meio da tarde desta quinta-feira. Ao avistarem a viatura da Brigada Militar um dos homens atirou na água uma arma de cano longo e, e assim, evitou a prisão por porte ilegal de arma.

O caso teve registro simples porque o proprietário do motor de lavoura ainda é desconhecido. Neste sentido é que a BM faz um apelo para lavoureiros que plantam ao longo da costa do rio Ibirapuitã, abaixo da da cidade, caso detectem este roubo, que levem ao conhecimento da DPPA ou BM.

Os dois irmãos são conhecidos no meio policial e têm uma extensa ficha policial com prisões e cumprimento de penas.

Continue lendo

Polícia

Minuano FM tem cabos de transmissão roubados da torre principal na Nova Brasília

Na última semana, ocorreu o furto de cabos de transmissão da torre da rádio Minuano FM, no bairro Nova Brasilia. Esta é a terceira vez que isso acontece. A Polícia Civil, através do delegado Mauricio Arruda e setor de investigação está investigando o caso. Houve prejuízo, causando enormes transtornos financeiros e técnicos. Atualmente, a emissora montou com a empresa Defensul um sistema de vídeo monitoramento e cerca elétrica no local, disponível 24 horas. O interesse é no cobre que o fio de transmissão contem em grande quantidade. Já há suspeito e receptador.

Fonte: Minuano FM

Continue lendo

Popular