Contato
imagem

Polícia

Motorista morre em acidente na BR 290 perto do trevo para Manoel Viana

Um grave acidente deixa um motorista morto na Br 290, perto de Alegrete.

Pouco depois das 18h30 desta quarta feira 2 de setembro, uma camioneta caminhonete D-20, de uma empresa de perfuração poços artesianos (Aguatec) que trafegava sentido Rosário do Sul/Alegrete, capotou na altura do KM 572 da BR 290.

O motorista  motorista, Igor de Melo Valau ,31 anos, faleceu no local,  ele teria perdido o controle do veiculo e saiu da pista batendo em algumas árvores antes da caminhonete capotar.

Outros dois funcionários da empresa que estavam no veiculo, foram socorridos pelo corpo de bombeiros e e encaminhados a Santa casa pela SAMU.

Os três funcionário da empresa de perfuração de poços artesianos, trabalhavam a 10 km da cidade no Lageadinho.

É bom que os motoristas que estejam trafegando na Br 290 nas proximidades do trevo de acesso da Br 290 para a RS 377 tenham o máximo cuidado.

Veja abaixo o áudio enviado por um internauta:

Em seguida mais informações

Continue lendo
Publicidade
Comentários

Polícia

Operação da PF faz pente fino na Fronteira

Deflagrada a Operação Yallah, para desarticular a associação criminosa especializada em evasão de divisas, operação de câmbio ilegal e em lavagem de capitais, estabelecida na fronteira do sul do Brasil (Chuí/RS) com o Uruguai (Chuy/UY). 
Policiais federais cumprem 11 mandados de busca e apreensão nas cidades de Santa Vitória do Palmar (3), Chuí (7) e Uruguaiana (1). Também são cumpridas ordens judiciais de bloqueio de bens, contas bancárias e de indisponibilidade de veículos.
 A investigação teve início com a notícia de movimentações financeiras suspeitas envolvendo membros da associação criminosa, que, entre 2016 e 2018, teriam movimentado mais de 230 milhões de reais entre diversas contas bancárias.

Continue lendo

Polícia

Ação conjunta na fronteira contra o crime organizado

Nesta quarta-feira (22), a Polícia Civil deu cumprimento a mandados de busca e apreensão da Operação Hórus, na cidade de Quaraí, que tem como objetivo desarticular organização criminosa responsável por crimes de contrabando de agrotóxicos e lavagem de dinheiro.


Na ação foram cumpridos 7 mandados de busca e apreensão que resultaram na apreensão de 11 veículos, 2 caminhões, 1 motocicleta, computadores, celulares, agrotóxicos de origem Uruguaia, armas, munições e diversos documentos, somando o prejuízo no valor de mais de trezentos mil reais entre os objetos apreendidos.
A ação contou com a participação de policiais civis das Regionais de Alegrete, Livramento e Santiago, policiais militares e peritos do Instituto Geral de Perícias.


A operação foi Coordenada pelo Delegado de Polícia Regional Valeriano Garcia Neto e ocorreu no contexto da Operação Hórus, que é um desdobramento do Programa Vigia, do Ministério da Justiça, que visa incrementar ações de segurança nas regiões fronteiriças de todo o país, notadamente com uma base operacional instalada em Uruguaiana, das quais participam a Polícia Civil, Brigada Militar e Instituto Geral de Perícias.

Continue lendo

Polícia

PF deflagra operação de combate a desvios de recursos da Saúde em Livramento

48.jpg

Arquivo PF

A Polícia Federal deflagrou, nesta manhã (23/9), a “Operação Sem Misericórdia”, que investiga o desvio de mais de dois milhões de reais de recursos do SUS destinados à Santa Casa de Santana do Livramento.

 Policiais federais cumprem dez mandados de busca e apreensão, no município gaúcho de  Sarandi (02) e nas cidades de Vitória (01), Vila Velha (04), Afonso Cláudio (01), Venda Nova do Imigrante (01) e São Domingos do Norte (01), no Espírito Santo, além de ordens judiciais de sequestro de bens, de bloqueio de contas bancárias e medidas cautelares de natureza pessoal, expedidos pela 22ª Vara Federal de Porto Alegre.

 A investigação apura o desvio de recursos públicos a partir de contrato firmado entre a Santa Casa de Misericórdia, sob intervenção da prefeitura municipal de Santana do Livramento, e uma organização social responsável pela gestão do hospital durante o período de maio a novembro de 2019.

 No período do contrato, a organização social subcontratou duas empresas pertencentes ao mesmo grupo criminoso para a execução de atividades de assessoria e consultoria, em valor global superior a um milhão de reais, como forma de justificar o desvio de verbas realizado por diversas transferências bancárias ao longo de todo o período, bem como permitir a contabilização nas empresas de destino como se os recursos fossem lícitos.

 Além disso, notas fiscais e contratos com empresas de fachada foram forjados com o propósito de sustentar as transferências ocorridas anteriormente sem o adequado lastro contábil.

A estimativa é de que mais de R$ 1,5 milhão foram repassados para diversas pessoas físicas investigadas, principalmente para o diretor da organização social contratada pela prefeitura, que efetuou no período de contrato saques em espécie que somaram mais de R$ 500 mil.

Continue lendo

Ler edição online

Facebook

Previsão do tempo

 

 

Popular