Contato

Estado

Assembleia aprova parcelamento do IPVA em até 10 vezes no Rio Grande do Sul

Foi aprovado hoje (2/9) por unanimidade (52×0) pelo plenário virtual da Assembleia Legislativa o projeto 84/2020, de autoria do deputado Tenente-Coronel Zucco, que prevê o parcelamento em até 10 vezes do pagamento do IPVA. O parlamentar explica que um dos objetivos é aliviar o bolso do contribuinte, duramente castigado pela pandemia e pela estagnação econômica.
Zucco afirma que a aprovação também permitirá reduzir a inadimplência no pagamento do imposto. “Além disso, queremos amparar as empresas que mantêm frotas e também os autônomos que usam o veículo para o seu sustento”, acrescenta.


Estados como Santa Catarina, Rio de Janeiro Mato Grosso, Minas Gerais e Brasília adotaram esta facilidade há muitos anos. No RS, a pandemia reduziu de 20 mil para 7 mil a média mensal de veículos comercializados. “Nosso projeto só traz facilidades porque vai minimizar o impacto financeiro no bolso do contribuinte castigado pela crise. Nem o Estado, nem os municípios terão qualquer prejuízo com a medida”, explica Zucco. Os descontos para pagamento antecipado do IPVA estão mantidos.

Crédito – Foto: Fábio Pilger/Gabinete do Deputado Zucco

Continue lendo
Publicidade
Comentários

Estado

Fumaça de queimadas no Pantanal chegando ao Rio Grande do Sul

As imagens de satélite da manhã desta sexta-feira (11) mostravam um denso corredor de fumaça pelo interior do continente, a Leste do Estados, avançando da região da Amazônia até o Rio Grande do Sul. O corredor de fumaça tem origem em queimadas na região amazônica e no caminho até o território gaúcho é reforçado pelas emissões das queimadas que ocorrem no Pantanal e ainda na Bolívia, Paraguai e Norte da Argentina que experimentaram um salto no número de focos de calor nas últimas horas.

Observando-se o corte da imagem e possível ver como a fumaça avança sobre o Oceano Atlântico na costa do Sul e do Sudeste do Brasil, distinguindo-se das nuvens baixas (cor branca) pelo tom mais leitoso (fumaça).

Transportada por correntes de vento, a fumaça, com menor densidade, consegue chegar até os litorais de São Paulo e do Rio de Janeiro.

O Rio Grande do Sul está sob a influência de uma corrente de jato em baixos níveis da atmosfera, um corredor de vento a cerca de 1.500 metros de altitude, que se origina na Bolívia, e está trazendo muita fumaça da região amazônica, do Pantanal e dos países vizinhos. Ontem, no Oeste e no Norte do Estado, sob influência destas correntes de vento em altitude, era possível verificar a presença da fumaça na atmosfera.

Fim de tarde ontem em São Borja (Alberi Dias)

Entardecer da quinta-feira em Passo Fundo (Manoel Vieira)

É importante enfatizar que a fumaça está avançando primariamente em altitude e não perto da superfície e que, por isso, os índices de qualidade do ar não sofrem uma deterioração. A fumaça é perceptível pela alteração da coloração do céu, especialmente nos horários do amanhecer e do fim da tarde. As queimadas estão devastando o Pantanal com mais de 12% do bioma já consumido pelas chamas e estão acima da média histórica em estados como o Amazonas.

Segundo a MetSul Meteorologia, o Rio Grande do Sul deveria ter o céu limpo e tempo aberto nesta sexta. Imagens de satélite (veja abaixo) mostram um denso corredor de fumaça pelo interior do continente, a Leste do Estados, avançando da região da Amazônia até o Rio Grande do Sul.

Vídeo: Clic Camaquã

Informações: MetSul Meteorologia

Continue lendo

Educação

Volta às aulas presenciais no RS à partir de terça-feira

Cronograma apresentado tem datas diferentes para a retomada facultativa das atividades conforme as idades dos estudantes

O decreto tão esperado pela comunidade escolar e municípios sobre a retomada das aulas presenciais no Rio Grande do Sul foi publicado pelo governo gaúcho. O texto oficializa o cronograma que o governador Eduardo Leite e o secretário estadual da Educação, Faisal Karam, haviam apresentado no último dia 1º de setembro. Com isso, o retorno gradual das aulas em solo gaúcho está permitido a partir da próxima terça-feira, dia 8 de setembro.

A publicação do decreto de número 55.465 estava prevista para sexta-feira, dia 4, o que acabou não se confirmando. O texto que estava sob análise da Procuradoria-Geral do Estado do Rio Grande do Sul (PGE-RS) foi publicado no início da noite deste sábado, dia 5.

Agora, com o decreto, os municípios e as instituições e estabelecimentos de ensino podem optar pelo retorno ou não das atividades presenciais, seguindo o calendário estabelecido pelo Palácio Piratini. As atividades presenciais só podem ser retomadas em regiões que não estejam classificadas com a bandeira final vermelha ou preta. O cronograma é detalhado no artigo 4º do texto e estabelece as seguintes datas:

I – Ensino infantil: 08 de setembro de 2020;
II – Ensino Superior e Ensino Médio: 21 de setembro de 2020;
III – Ensino Fundamental/anos finais: 28 de outubro de 2020; e
IV – Ensino Fundamental/anos iniciais: 12 de novembro de 2020.
O decreto 55.465 veda, ainda, em qualquer circunstância, a realização de atividades coletivas que envolvam aglomeração ou contato físico nas instituições de ensino. E permite a adoção de modelo híbrido de ensino nas instituições públicas e privadas que optarem por realizar atividades presenciais nos termos do decreto. Além disso, relaciona a volta, facultativa, da realização de atividades presenciais de ensino, de apoio pedagógico ou de cuidados a crianças e a adolescentes desde que preenchidos todos os requisitos estabelecidos no decreto e em portaria conjunta da Secretaria Estadual da Saúde e da Secretaria Estadual da Educação

Por JornalNH

Continue lendo

Cidade

Ciclone extratropical provoca chuva e ventos fortes no RS nesta quarta

Uma área de baixa pressão se desloca sobre o Rio Grande do Sul e dá origem a um novo ciclone extratropical que, à noite, atua na costa do Uruguai.

Esse tipo de sistema é associado a mau tempo, pois favorece o crescimento de nuvens carregadas e provoca ventos fortes. Por isso a quarta-feira (2) será marcada por instabilidade no Rio Grande do Sul.

Segundo a previsão, temporais são previstos especialmente para a fronteira do Rio Grande do Sul com o Uruguai, mas a ventania pode atingir também muitas áreas do Estado. Os ventos mais intensos, que podem chegar a 85 km/h, são previstos para o Sul, Leste e Nordeste gaúcho (incluindo o Litoral, a Serra e a Grande Porto Alegre).

Para Campanha, Fronteira Oeste, Litoral Sul e regiões Central e Sul, estão previstas pancadas fortes de chuva. Elas vem acompanhadas de descargas elétricas e de rajadas de vento.

Na quinta-feira (3), esse ciclone se desloca sobre o oceano e dá origem a uma nova frente fria no Rio Grande do Sul.

Continue lendo

Popular