Contato

Tecnologia

Número de mediações online na Defensoria Pública dobrou em julho, em comparação ao mês anterior

Porto Alegre (RS) – Desde o dia 20 de abril, a Defensoria Pública do Estado do Rio Grande do Sul (DPE/RS) tem realizado sessões online de mediação familiar com o objetivo de resolver questões relacionadas à pensão alimentícia, guarda, divórcio, partilha de bens, entre outros, sem ingresso de ação na Justiça. O serviço é oferecido desde 2017 pela Câmara de Mediação Familiar, mas com a pandemia de covid-19 e o consequente distanciamento social, o formato online foi a solução encontrada para que as sessões continuassem ocorrendo. O modelo está funcionando tão bem que, de junho a julho, o número de sessões praticamente dobrou.

Em julho foram realizadas 143 sessões, enquanto que, no mês anterior, foram 77. O que explica o aumento, segundo a coordenadora da Câmara, defensora pública Patricia Pithan Pagnussatt Fan, foi a ampliação do número de salas virtuais, devido à grande procura por este serviço. “Estamos fazendo quatro ou cinco sessões por dia e antes fazíamos apenas uma. Para esse incremento dos números, contamos com a participação de escolas de mediação, faculdades e universidades conveniadas”, disse.

De acordo com Patricia, nas pesquisas de satisfação realizadas logo após as sessões de mediação, grande parte dos participantes relata que adorou o formato online, por ser eficiente e gerar economia no deslocamento das partes. Além disso, ela afirma que o fato de os assistidos estarem à vontade, em casa, deixa-os mais abertos a solucionar amigavelmente os problemas, o que gera uma mudança de mentalidade, ou seja, a cultura da paz. A agilidade e a inexistência de barreiras geográficas também são vantagens dessa modalidade, conforme Patricia.

Como procurar o serviço

Quem deseja mediar um conflito que esteja no âmbito do Direito das Famílias, como divórcio e guarda dos filhos, deve ligar para o Alô Defensoria (51 3225.0777), de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 13h às 18h, ou enviar email para [email protected]

POR CAMILA SCHÄFER – ASCOM DPE/RS

Continue lendo
Publicidade
Comentários

Manchete

Jornalistas se mobilizam contra bloqueio do Twitter de Luiz Antônio Araujo

O jornalista Luiz Antônio Araujo teve sua conta no Twitter bloqueada em 6 de janeiro, após publicar duas imagens: uma da mesa da presidente da Câmara de Representantes dos EUA, Nancy Pelosi, vandalizada por invasores do Capitólio, e outra da mesa do personagem Dwight Schrute, da série ‘The Office’. Conforme Luiz Antônio, a decisão da plataforma foi ele ter violado a regra que proíbe “publicar ou postar informações de outras pessoas sem autorização e permissão expressas”. A ocorrência mobilizou colegas profissionais que têm se manifestado na própria rede social pelo fim da restrição.

“A imagem da mesa de Pelosi correu o mundo no dia da invasão do Capitólio. A invasão de seu gabinete é notícia de interesse público. Foi inclusive tuitada por jornalistas verificados. A da mesa de Dwight Schrute é uma peça de cenário de série de TV. Não quero acreditar que, em um momento tão grave para o Brasil e o mundo, o Twitter esteja engajado na defesa da privacidade de um personagem de ficção”, declarou o jornalista, em entrevista ao Coletiva.net. Ele acredita que nenhuma das duas fotos configura informação de natureza privada, e que, desta forma, o bloqueio à sua conta seria injustificado, sem base nas regras do Twitter, na legislação e na ética jornalística.Para recuperar seu espaço na plataforma, Luiz Antônio tentou entrar em contato com os gerenciadores. Em um primeiro momento, seguiu o caminho indicado pelo próprio Twitter, apresentando recursos contra a iniciativa. Desde o dia do acontecimento ele já escreveu três vezes expondo as razões. Nesta quinta-feira, 14, ele trocou mensagens com uma funcionária da empresa que lhe enviou um formulário eletrônico, que possibilitou que ele trocasse a senha. A conta, no entanto, segue bloqueada. “Terceiros podem visualizá-la. Eu não consigo sequer abri-la no celular ou no computador. Só sei que ainda existe porque amigos me dizem que a estão abrindo normalmente”, explicou.

O caso mobilizou colegas de profissão que têm se manifestado na própria rede pelo fim desta restrição. Um dos primeiros a se manifestar foi o jornalista e escritor, ex-ombudsman da Folha de São Paulo, Mário Magalhães. Ele escreveu nesta quarta-feira, 13: 

A jornalista mais premiada da história, a gaúcha Eliane Brumm escreveu hoje, ao retuitar Mário:

Alexandre Aguiar, Fabiano Costa, Graciliano Rocha, Larissa Roso, Leandro Fontoura, Marcelo Canellas e Rubens Valente foram outros profissionais de imprensa que se manifestaram. 

Fonte: Coletiva.net /Matéria original

Manifesto da Associação Brasileira de Imprensa-ABI

 

Continue lendo

Cidade

Live Editais Municipais Lei Aldir Blanc em Alegrete

Atenção Artistas de Alegrete!
Participe da live “Editais Municipais: Lei Aldir Blanc em Alegrete”
E tire todas as suas dúvidas sobre os editais que serão lançados nos próximos dias.
…………………………………
Com Gabriela Marçal (Poder Público)
Mediação: Cássia Salgado (Sociedade Civil)
Dia: 28/11 – Sábado, às 19h
…………………………………
Transmissão via página da Diretoria de Cultura de Alegrete no facebook
…………………………………
Realização: Prefeitura de Alegrete – Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, Diretoria de Cultura e Comissão Gestora da Lei Aldir Blanc
Continue lendo

Manchete

Possível bug no Facebook troca miniatura de links por foto com sexo explícito

Usuários do Facebook estão relatando um suposto bug que causa a exibição de imagens pornográficas no feed. Segundo depoimentos publicados nas redes sociais nesta quinta-feira (27), fotos com sexo explícito estariam sendo exibidas na miniatura que acompanha o compartilhamentos de links provenientes de sites legítimos, incluindo veículos renomados da imprensa. Algumas pessoas também dizem ter visto o material impróprio em posts impulsionados, ou seja, cuja empresa responsável pagou pela veiculação. No entanto, o clique no material leva a pessoa ao conteúdo correto e não a um site adulto.

Por enquanto, ainda não está claro se é uma falha no site, mas, em resposta ao TechTudo, o Facebook confirmou que está ciente do problema e segue investigando a situação: “Estamos cientes de que algumas pessoas estão relatando terem visto conteúdos impróprios no Facebook que violam nossas políticas. Estamos trabalhando para identificar e remover tais conteúdos o quanto antes”, explica um porta-voz da empresa.

A maioria dos usuários diz que as imagens começaram a aparecer entre quarta (26) e esta quinta-feira (27). No Twitter, uma internauta relata que por pouco não formatou o computador pensando se tratar de um vírus. No entanto, logo percebeu que o aparente bug não havia acontecido somente com ela. Além disso, prints que circulam na web e diversas outras queixas levam a crer que as fotos também aparecem no aplicativo do Facebook para celular. No entanto, não é possível perceber um padrão para a suposta falha, já que o problema não acontece com todos os usuários.
Usuários relatam que imagens pornográficas estão surgindo em posts legítimos do Facebook — Foto: Reprodução/Twitter

Usuários relatam que imagens pornográficas estão surgindo em posts legítimos do Facebook — Foto: Reprodução/Twitter

Determinadas reclamações levantam a suspeita de que o bug poderia ser causado pelo sistema de propagandas do Facebook. Um estudo repercutido pelo The New York Times em 2019 revelou que rastreadores de Internet de grandes empresas, como Google e Facebook, haviam sido encontrados em sites com conteúdo adulto. Entretanto, não se sabe se a plataforma de anúncios, mesmo com dados de um site pornô no histórico, estaria na raiz do problema. Ainda assim, alguns usuários dizem ter eliminado a falha ao limpar os cookies do navegador.

Suposto bug no Facebook mostra foto com sexo explícito em miniatura de links — Foto: Reprodução/Twitter

Suposto bug no Facebook mostra foto com sexo explícito em miniatura de links — Foto: Reprodução/Twitter

O suposto bug no Facebook ocorre dois dias após o anúncio do Facebook News no Brasil. A plataforma de jornalismo profissional da rede social, que concorre com o Google News, deve estrear no país após 10 meses de testes no Estados Unidos. Por ora, não se sabe a data exata em que o recurso começará a funcionar. Segundo a empresa, a novidade será lançada ao longo dos próximos meses.

Abaixo, veja alguns relatos de usuários sobre o possível bug no Facebook. Há quem diga, até mesmo, que a rede social foi hackeada.

Fonte e imagens: www.techtudo.com.br
Continue lendo

Ler edição online

Facebook

Previsão do tempo

 

 

Popular