10 de agosto de 2017

Musicalidade de Manaus no Sonora Brasil neste sábado

Por: Equipe Em Questao

 

Apresentação acontece no dia 12 de agosto, às 20h, no Centro Cultural Adão Ortiz HouayekEm sua 20ª edição, o projeto Sonora Brasil Sesc traz neste ano ao RS o tema “Bandas: formações e repertórios”. O objetivo é promover programações identificadas com o desenvolvimento histórico da música no Brasil. Em Alegrete, a comunidade recebe a performance do grupo “ABandinha”, de Manaus (AM), no dia 12 de agosto, às 20h, no Centro Cultural Adão Ortiz Houayek (Praça Presidente Getúlio Vargas, s/nº), com entrada franca. Mais informações podem ser obtidas no Sesc local (Rua dos Andradas, 71), pelo telefone (55) 3422-2129, no site www.sesc-rs.com.br/alegrete e na página www.facebook.com/sescalegreters.
O tema irá traçar um panorama das tradicionais bandas que, espalhadas por todo o Brasil, são reconhecidas como importantes instituições formadoras de músicos, responsáveis pela base da educação musical de um grande número de instrumentistas que hoje integra orquestras e conjuntos de câmara. São identificadas como parte da história de uma infinidade de cidades brasileiras, ocupando lugar de destaque na memória das pessoas. Têm origem no meio militar, de onde assimilaram características marcantes como o uso de uniforme, o repertório de marchas e a instrumentação, e são responsáveis pela criação de um gênero musical tipicamente brasileiro: o dobrado.
ABandinha, grupo formado em 2015, por músicos da cidade de Manaus, é inspirado na Bandinha de Altamiro Carrilho, que era caracterizada como uma formação compacta. Composta pelos naipes de madeiras, metais, percussão e um instrumento harmônico, no caso o banjo, e que nas décadas de 1950 e 1960, fez grande sucesso nas rádios tocando repertório de valsas, choros, maxixes, marchas-rancho e outros ritmos populares. São 8 integrantes que apresentam um recorte muito específico derivado das bandas tradicionais de origem militar. Essas formações, de um modo geral, contavam com a participação de músicos oriundos dessas bandas e os repertórios ganharam contornos próprios à formação e ao contexto social no qual os grupos estavam inseridos. Faz parte do programa de concerto do grupo repertórios relacionados a festividades populares da região amazônica.
Integram os grupos os músicos Rosivaldo Cordeiro (banjo), Cláudio Abrantes, (flauta), Jonaci Barros (saxofone), Vadin Ivanov (clarinete), Rodrigo Nunes (bombardino), Paulo Dias (trompete), Carlos Alexandre (sousafone) e Ronalto Alves “Chinna” (percussão).
Sobre o Sonora Brasil – Promovido pelo Sesc, o projeto é considerado o maior do País em circulação musical e, em 2015 promoveu 480 concertos em mais de 130 cidades brasileiras. O Sonora Brasil cumpre a missão de difundir o trabalho de artistas que se dedicam à construção de uma obra não comercial. A formação de plateia é o que se busca por meio do contato do público com a qualidade e a diversidade da música, estimulando o olhar crítico sobre a produção e os mecanismos de difusão da música no país. Todas as apresentações são essencialmente acústicas, valorizando qualidade sonora das obras e de seus intérpretes. Desde a sua primeira edição, em 1998, já passaram pelo projeto cerca de 80 grupos em mais de 3.900 apresentações por todo o país, alcançando um público superior a 520 mil espectadores. No Rio Grande do Sul, as atividades do Sonora Brasil




Redes Sociais

Clima

Capa