Contato

Polícia

Esgoto causa náusea e estresse entre vizinhos

Um homem de meia idade há meses tenta almoçar sem dividir o aroma de carreteiro, molhos primorosos, carne frita, frango assado, e toda a boa culinária gaúcha, com influência, dos temperos afros, alemães, italianos, portugueses, espanhóis e até charruas, mas não consegue. A galinha assada com farofa, por exemplo, é afogada pelo péssimo cheiro de que vem da frente de sua casa. Peixe, nem pode ver mais, porque se mistura ao miserável aroma de bacalhau passado, que o vizinho expulsa dos intestinos e faz passar bem rente a cerca da casa do queixoso.
É neste clima de confusão de bons fluídos com dejetos que a vítima está sendo submetida, pelo tal vizinho, que tornou o nariz do outro um filtro deplorável de seus excrementos. Claro que a situação passou dos limites aceitáveis do que convencionalmente todos chamam de boa vizinhança.
Estressados sobre a quem pertence a responsabilidade, a vítima que viu seu aparelho nasal se transforma em teste drive do esgoto que sai da casa ao lado, já implorou, pediu de todas as formas, para o outro dar uma solução para o problema. Mas de nada adiantou. Agora ele levou o caso para a Polícia resolver. Pelo menos na próxima sexta-feira santa, quer comer uma piava, sem sentir o sabor de rabo de sereia morta.
OUTRO CASO QUE CHEIRA MAL – Estresse no assentamento do MST . Uma das assentadas cria porcos. O problema é que estes porcos não sabem que a justiça social, impõe que todos tenham um pedaço de terra para produzir, ter função social e serem unidos pela terra. Um lote deles, acha que deve sim invadir a terra vizinha e isto tem causado incômodo a um  dos assentados que não aguenta mais os porcos do vizinho atacando sua plantação de milho e batatas. O fato já vem acontecendo há tempos, mas a vizinha alega que, como não possui plantações na sua propriedade, não vai prender os animais. Ou seja, invadir a terra dos outros, mesmo sendo porcos, é refresco, ou leitão a pururuca…
Continue lendo
Publicidade
Comentários

Manchete

Ministério Público-RS instaura procedimento para investigar atuação da PM na fiscalização de empresas privadas de segurança

O Ministério Público do Rio Grande do Sul instaurou, nesta sexta-feira, 27, inquérito civil para colher informações sobre a atuação da Brigada Militar na fiscalização de empresas privadas de segurança. O expediente foi motivado pelo homicídio de João Alberto Silveira Freitas, cometido nas dependências de supermercado do grupo Carrefour no último dia 19.

Conforme o promotor de Justiça Cláudio Ari Pinheiro de Mello, da Promotoria de Defesa do Patrimônio Público de Porto Alegre, “a intenção é entender como é feita essa fiscalização, já que é dever legal da corporação inspecionar esses prestadores de serviço. As circunstâncias em que ocorreu a morte de João Alberto Freitas não são caso isolado e podem indicar a ineficiência da fiscalização dessa atividade”, pontuou.

O Ministério Público deu 10 dias para que a Brigada Militar informe o detalhamento da estrutura de pessoal e de recursos materiais no Grupamento de Supervisão de Vigilância e Guardas e o número de empresas de segurança privadas cadastradas no órgão, em todos os municípios do Estado; e se a corporação dispõe de política pública de conscientização sobre o combate ao racismo e ao racismo estrutural na atividade de segurança privada no Estado.

O inquérito civil da Promotoria de Defesa do Patrimônio Público de Porto Alegre, conduzido em conjunto com a Promotoria de Justiça de Defesa dos Direitos Humanos da Capital e em diálogo com a Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão, corre em paralelo a outros expedientes que tramitam nas respectivas esferas de competência.

A seguir, sonora do subprocurador-geral de Justiça para Assuntos Institucionais, Marcelo Lemos Dornelles, sobre a atuação do Ministério Público do Rio Grande do Sul no caso envolvendo a morte de cliente nas dependências de um supermercado do grupo Carrefour no dia 19 deste mês:

Continue lendo

Manchete

Polícia Civil lança o aplicativo “PC Alerta!”

Primeiro aplicativo lançado pela Polícia Civil traz alertas sobre golpes e ensina a não cair no conto do vigário

Proteger-se dos golpes que mais vitimaram gaúchos nos últimos anos agora ficou mais fácil. A partir desta terça-feira (24), usuários do sistema Android podem fazer o download para celular do primeiro aplicativo desenvolvido pela Polícia Civil, o PC Alerta!.

Por enquanto disponível apenas no Play Store, o app é baseado na cartilha sobre golpes virtuais, lançada pela Divisão de Comunicação Social (DCS) da Instituição em junho desse ano. “Os 15 golpes preferidos dos estelionatários têm seu modus operandi esmiuçado pelo aplicativo, que também traz dicas de como não cair no conto do vigário”, explica a idealizadora do app e diretora da DCS, a delegada Viviane Nery Viegas.

Golpes como o da extorsão sexual e da clonagem de cartões bancários estão entre aqueles que ganham destaque no app. No primeiro caso, as vítimas, geralmente homens solitários e de meia idade, são seduzidas por meio de um perfil falso em uma rede social. Convencidos a trocar fotos íntimas com o estelionatário, que, até então, assume a identidade de uma mulher jovem e bonita, passam a ser chantageados após a troca de imagens. As ameaças vão desde vazar as “nudes” na internet a enviar para familiares da vítima.

A clonagem de cartões bancários, por sua vez, tem como principal alvo os idosos. Nele, a vítima é convencida por um falso atendente de agência bancária de que seu cartão foi clonado. Por telefone, o golpista coleta a senha da vítima e informa que um motoboy irá até ela para recolher o cartão e fazer o devido cancelamento do mesmo. Só que o motoboy é, na verdade, comparsa do estelionatário.

 

Versão Web

Já quem prefere conferir o aplicativo pela versão Web, pode acessar o endereço https://applink.com.br/pcalerta e contar com todas as funcionalidades já disponíveis na versão para Android, que podem ser acessadas através do QR Code abaixo.

 

QR Code

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Delegacia Online

O PC Alerta traz ainda um link direto para o site da Delegacia Online (www.delegaciaonline.rs.gov.br), o que facilita para o cidadão realizar denúncias, o próprio registro de uma ocorrência envolvendo esses golpes, ou mesmo outros delitos.

 

2ª fase

Empenhada em difundir o novo aplicativo para o maior número de usuários possíveis, a Chefe de Polícia, delegada Nadine Anflor, prevê, para breve, a disponibilização do aplicativo para o sistema iOS, da Apple, numa segunda fase de lançamento. “Entendemos o ‘PC Alerta!’ como um meio de educar e alertar os cidadãos sobre aqueles crimes que já não deveriam vitimar tantas pessoas”, considera.  “Está mais do que na hora de entendermos que não existem atalhos nem soluções mágicas para os problemas e que o tipo de criminoso que aplica golpes é aquele carismático, sedutor, que fala justamente o que queremos ouvir ou oferece atalhos fáceis e praticamente irrecusáveis”, pontua.

Continue lendo

Manchete

Acidente com veículo que transportava produto perigoso provoca duas mortes na BR 472

Em Uruguaiana, BR 472, km 530, às 9h, ocorreu um acidente com 2 veículos, sendo que um deles transportava produto perigoso, tóxico mas não explosivo 

Como é produto perigoso, tem todo um protocolo de segurança e aproximação que envolve inclusive os agentes da PRF, dos bombeiros e todos os outros órgãos em atendimento

Até o momento 2 óbitos confirmados,  equipes de diversos órgãos atendem a ocorrência. A pista ficou totalmente interrompida.

PRF não pode chegar próximo ao acidente devido a carga que o caminhão transportava |

Video/Foto: PRF / Divulgação 

Continue lendo

Popular