Contato

Cidade

Nove meses para consertar a ponte. Cidade está exaurida. Sábado tem protesto

13645208_1212754955404007_1749133826627972936_n

 

Moradores da Zona Leste cansaram. A obra se arrasta há nove meses e há uma sensação de que não tem prazo para acabar

 

Já ganhou até um “meme” e título de Caminhada da Paz, um grupo liderado por empresários e moradores da Zona Leste, que fará protesto contra a demora da reforma da ponte que já completou nove meses, desde o final da licitação.

A caminhada será um protesto desta infindável obra, que tem se transformado em uma dor de cabeça constante dos moradores não só da Zona Leste, mas do lado central da cidade. Os evidentes erros e desacertos, que vão desde a simplória decisão da administração municipal no ano passado, de pedir um estudo do DAER, depois outro da Unipampa, fechar durante quase dois meses e reabrir sem base técnica alguma, até a entrada do Ministério Público, exigindo uma solução definitiva para o problema e o longo processo de licitação e reforma, chegam agora numa fase de exaustão pública.

A comunidade está cansada e sem paciência para aguentar tantas informações desencontradas e uma evidente falta de estrutura da empreiteira que venceu a licitação para realizar a manutenção das estruturas, que foi a causa da primeira e confusa decisão do Executivo Municipal.

Além disso há evidente falta de pessoal e questionável condição de trabalho e segurança dos três operários que se revezam naquele local, seja na rotina de salplicar os pilares e mais recentemente quebrando a pavimentação de cimento sobre o tabuleiro.

O EQ se informou de que foram aparecendo rachaduras e estruturas trincadas embaixo dos “remendos”, o que não estava previsto no laudo da Unipampa, e que agora é imprescindível retirar toda a “capa” do cimento a fim de que seja feita uma pavimentação nova.

Como o forte da empreiteira não é o compromisso diário com o calendário, o fato motivou há duas semanas o Ministério Público exigir uma nova audiência. Foi entregue pela Prefeitura um cronograma que prevê para a primeira quinzena de agosto o término da obra. A população desconfia que este cronograma não será cumprido. O protesto tem, portanto, o endereço das trapalhadas até agora, e o temor de que a reforma se prolongue por tempo indeterminado.

Durante a última audiência com o Ministério Público, o Presidente do STU, Sistema de Transporte Urbano, João Antônio Nogueira disse em tom de desabafo que cada uma das empresas estava arcando com um prejuízo mensal de R$ 120 mil, mas não é um fato isolado. Empresas do bairro Ibirapuitã já concederam férias coletivas, outras demitiram e a obra somada a crise nacional, potencializa a sensação de que morar na Zona Leste é agora um atraso, o que já foi sinônimo de expansão e futuro promissor.

foto: Pedro Mello

Continue lendo
Publicidade
Comentários

Cidade

Banrisul retoma atendimento presencial nesta quarta feira

O BANRISUL Ag. Centro de Alegrete informa que amanhã retornará o atendimento interno.

Os atendimentos começarão a partir das 9h e 30 min, por ordem de chegada, quem precisou comparecer na agencia dos dias 07/01 ao dia 12/01 para fazer a prova de vida, podera comparecer a agência para o atendimento ou remarcar a data para a prova.

 O atendimento manterá o atendimento com base no Protocolo de Bandeira Vermelha.

Continue lendo

Cidade

Prefeitura prejudica idosos em favor do transporte de passageiros

A Prefeitura reeditou nesta segunda-feira um Decreto que havia sido publicado em dezembro.
Pelo decreto idosos perdem a gratuidade do transporte coletivo. Agora, se quiserem circular no horário de pico, terão que pagar e não contarão sequer com o direito ao assento preferencial.
A alegação é a pandemia, porém, este mesmo pleito foi solicitado diversas vezes pelas empresas locais, mas nunca atendida pelo Prefeito Márcio Amaral.
Para a empresa que ele trouxe de Uruguaiana é a segunda vez consecutiva.

Continue lendo

Cidade

Potro é visto em via publica com uma das patas machucadas e comove população

Desde o inicio da tarde desta sexta feira 08/01, moradores do Bairro Nova Brasilia, postam em redes sociais videos e imagens de alguns cavalos soltos em frente ao postinho do bairro.

Mas um potro se destaca entre eles por estar com uma das patas possivelmente fraturada de acordo com os moradores.

O Veterinário Carlos Humberto Conceição, esteve no local, logo após ter sido comunicado, mas depois de ter percorrido quase todas as ruas do bairro, não encontrou o animal machucado, o mesmo comunicou a guarda municipal, para que ao fazer rondas no bairro, recolha o animal para atendimento.

Até o encerramento desta edição, não foi informado o paradeiro do animal.

Abaixo vídeo publicado em rede social.

 

 

Continue lendo

Popular