Contato

Cidade

BM põe duas equipes para acabar com pauleira generalizada

 

Uma pauleira generalizada levou a BM a ter que agir com rigor no bairro Tancredo Neves. Mais ou menos 10 barbados se pegaram a pau, e era de soco, paus e adaga a peleia. Quando a primeira guarnição chegou e viu que o bochincho era grosso acionou um reforço e deixou que se lanhassem um pouco mais até que chegou a segunda viatura e conseguiram fazer um esparrame de brigões e valentões, sendo que a maioria deitou o cabeço pra se mocosear nos pátios das casas. Um que foi o mais peitudo de todos e estava dando uma de galo cinza ao ser abordado estava portando uma bicuda de uns 20 cm.

Ao ser abordado foi visível que estava flitiado, porque além do bafão, estava com as roupas desalinhadas e bem falante, querendo dar curso, agitado e anunciando que podia baixar o Presídio, mas que não ia baixar a bola pra nenhum brigadiano. Com suas profecias acabou sendo levado e apresentado na DPPA, onde ficou guardado até ele curar da borracheira e comer em boca. Depois foi liberado.

 

É capim

Agricultor bota fogo

E é autuado pela BM

 

A patrulha ambiental deu um flagrante num agricultor no Rincão do São Miguel porque o mesmo estava queimando uma área de campo sem licença. O proprietário explicou que está preparando a terra para arar e que achou que o capim anoni, que é exótico e não faz parte do bioma pampa, poderia ser queimado. Disse que procuraria um assessoramento, mas foi notificado.

Denúncia séria

Casa geriátrica tem

Um falso enfermeiro

Uma conhecida casa geriátrica da cidade está sendo investigada pela Polícia Civil porque um dos atendentes estaria assinando prontuários como enfermeiro, sem ter formação legal e muito menos ter registrou no Conselho Regional de Enfermagem do RS. O caso foi denunciado por uma representante do Coren/RS à Polícia Federal. Dali foi encaminhado para a Justiça em Alegrete, que por sua vez solicitou investigação policial.

Segundo a denúncia original, a representante do Coren constatou que prontuários estavam sendo feitos com registro falso, que sequer consta no livro de associados e/ou profissionais formados e associados à entidade oficial dos enfermeiros. O falso enfermeiro é pastor e é o máximo de informação que foi passada na primeira abordagem.

Homem bate na namorada, mas

Reclama de tunda dos seguranças

 

Um cara registrou queixa contra três seguranças de uma boate do centro da cidade por espancamento e ainda porque quebraram seu celular e não deixaram-no pegar sua jaqueta no interior da boate. O motivo ele considerou injusto. Só porque deu uma bofetada na boca da namorada e ia levando-a embora abaixo do mau tempo.

Houve uma discussão entre os dois dentro da boate, e daí ele encheu a mão contra a guria. Na saída, segundo ele, é que os seguranças se meteram em assunto particular. Perguntaram para a vítima porque ela estava sangrando na boca e ela disse que havia apanhado do cabeça. Prontamente os seguranças cagaram ele a pau. O cara ficou muito abichornado com a reação dos leões de chácara. Pior é que amassou a calçada dele, o que acha insuportável.

 

Desaparecido

 

Veterano comprou kit dois por um

E agora reclama de ferraço da pomba

 

Um tiozinho de 81 anos está se fazendo de capão, mas com os güevos tapados de rosetas. Registrou que teve um cacho com uma mulher casada, durante várias luas e que ela começou a ficar enjoada, se enchendo de razão, e dando lei dentro de casa, já aumentando de tamanho e saindo fora da casinha e do que era combinado.

Pelo pacote de cenas de amor, mais umas boias para ele, em dias indeterminados, ela recebia R$ quinhentinhos mais o pagamento da luz e água da casa da mucama. Apesar de ser casada a tal diarista carinhosa se virava nos trinta. De uns tempos prá cá botou o veio na prensa; “vou te processar, tá muito casquinha”, teria ameaçado, e foi o que fez.

Deu uma botadinha básica no tio, ingressando com ação trabalhista e prometendo tirar até o talo do patrão. Ele está triste porque numa tacada só perdeu dois privilégios e ainda vai acabar bem entufado. Sobre a perspectiva do marido sócio estar por trás, ele não quer nem saber; “por mim que abiche na cola”, disparou.

 

Don Juan é denunciado por tchanga

Que está com o coração partido

 

Um cara está nadando de poncho contra a correnteza e já está cansado. Tudo começou quando andou dando uns amassos num corpitcho e depois refugou o prato cheio. Mas pelo jeito a mulher pensa totalmente diferente dele, ou tem outra versão dos fatos. Agora, que ele já está acomodado em nova relação, cheio de amor pra dar, e chama sua nova companheira de tchutchuca e ela o chama só de moooor..o caldo entornou.

A outra que foi tratada com desprezo, que serviu só de empache, que ficou aguardando que ele entregasse mais do que levou, começou a botar as unhas de fora e está nadando de punhal contra a correnteza.

Segundo a versão dele, a mina é maluca e passa o importunando lhe assediando com mensagens, querendo forçar a barra, e ele vinha tentando esconder os fatos da família da nova pombinha. Acontece que a vingança da outra está com um estoque grande de malvadezas. Nesta semana informou para um cunhado do Don Juan que ele a procurava, que nunca liberou seu passe, que mesmo jogando na segunda divisão, aquecia com ele no vestiário.

O cunhado, muito altruísta, entregou a cabeça do galo na bandeja e a irmã subiu nas tamancas. O enredado amante agora está numa chaira, descornado, querendo explicar que não é bem assim, mas a associação das ex namoradas está jogando com o estatuto nas mãos. “Ela diz que vai botar os podres pra fora, mas não devo nada, dei umas matadinhas em 2014”, esbraveja, mas seu argumento não está dando liga. “Só falta eu ficar matando cachorro a grito”, consola-se.

 

Continue lendo
Publicidade
Comentários

Cidade

Bailecídio macabro pra quem quer dançar de luto?

O Executivo Municipal não cansa de colecionar pataquadas. Agora, em plena pandemia, está abraçado a um baile macabro. Não está claro de quem foi a iniciativa funesta, se do CTG Farroupilha, cuja patronagem era liderada até dias atrás pela Secretária Municipal Caroline Figueiredo, ou se foi da cúpula especializada em produzir fiascos constantes do Executivo Municipal.

O fato é que no final de agosto, naquele local haverá um fandango, apesar da pandemia. Também não foi esclarecido o que estará sendo celebrado na ocasião, já que Alegrete se aproxima de 300 óbitos por Covid-19, e quem participar não poderá se esbaldar e deverá priorizar o recato como quem dança de luto.

 

O anúncio deste evento causou alvoroço nas redes sociais e a Rádio Nativa retirou sua digital deste prodígio de marketing negativo. O diretor da emissora, Juscelino Medeiros, divulgou uma nota pedindo desculpas e fez o correto: não emprestou sua marca para esta insensatez. Clique no linck abaixo.

https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=4197196010360502&id=100002104322373

Porém, convicto de que está no caminho certo, de prestigiar quem se diverte dentro de bombachas, o Prefeito Márcio Amaral, preferiu atacar em sua página à esmagadora maioria dos alegretenses. Em sua defesa, à rigor, estão destemidos CCs, os FGs e a bancada situacionista da Câmara de Vereadores, composta pelos três vereadores do MDB e todos do PDT. Leia o post do Prefeito…

https://www.facebook.com/328523933898809/posts/4157282191022945/

A bancada do PP não ficou em cima do muro e, neste fim-de-semana, produziu uma nota de repúdio contra esta troça festiva; que ofende centenas de pessoas enlutadas de Alegrete. Confira no linck.

https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=1213511662407439&id=100012458504632

O Prefeito Márcio Amaral, que desde março de 2020 tem sido eloquente para fechar empresas em nome da ciência, que disparou seu aparato repressor contra endereços comerciais da cidade, que sequer conseguiu colocar à pleno à volta das aulas nas escolas municipais, está empenhado diretamente nesta bailanta. Porém, parece que o protocolo vigente não abona seu gesto. Basta ver o que foi postado pela Coordenadora Regional de Saúde, Heili Temp no facebook. Confira o protocolo do que pode e o que não pode.

https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=622128718767431&id=100029109252671

Para esta segunda-feira o Prefeito Márcio Amaral marcou para o meio dia uma coletiva com a imprensa, para explicar sua visão enquanto promoter do primeiro bailecídio de Alegrete.

 

 

Continue lendo

Cidade

Caminhão de terceirizada da Corsan tomba perto da Caridade

 

Um caminhão caçamba, de empresa terceirizada da Corsan, acaba de capotar na rua General Sampaio, na frente da Capela Metodista, a poucos metros da Santa Casa de Caridade.

Não há vítimas. Porém, um veículo que estava estacionado no local foi atingido. O caminhão transportava uma carga de massa asfáltica.

Continue lendo

Cidade

Reunião de organização do Brick da Praça define regras para o evento

 
Nesta quarta-feira, 21, aconteceu no Centro Cultural de Alegrete a reunião da equipe de organização do próximo Brick da Praça. A feira de economia solidária acontecerá no dia 14 de agosto, das 10h às 16h, na Praça Getúlio Vargas.

A feira vai acontecer com a participação de membros já inscritos e as novas inscrições serão retomadas a partir do mês de setembro. Mais informações podem ser obtidas através do e-mail da Diretoria de Cultura: [email protected] .

As normas para os participantes do evento foram definidas na reunião entre a secretária de Educação, Cultural, Esporte e Lazer, ngela Viero e a diretora de Cultura, Andrea Oliveira, seguindo as orientações da Vigilância Sanitária e da Secretaria de Saúde.

Normas para participação no Brick da Praça:

Bancas devem ficar a 3 metros de distância uma da outra;
Cada banca é responsável por não deixar que se forme aglomeração em seu entorno. Sendo obrigatório orientar a população, sendo obrigatório o uso de máscaras, disponibilizar álcool gel e também lixeiras;
É proibido o uso de churrasqueiras na praça;
É proibido o uso de tomadas e extensões;
Pessoas que trabalham em bancas que comercializam alimentos não embalados devem usar luvas e touca descartável, e nas que comercializam alimentos embalados é obrigatório o uso de luvas;
Cada banca deve ter no máximo três briqueiros;
Apenas será permitido comercializar laticínios e produtos derivados de leita a aqueles que possuam registro e documentação oficial;
As primeiras edições não contarão com apresentações artísticas, com o objetivo de evitar aglomerações;
Será dada preferência para estabelecer bancas no contorno externo da praça, sem haver lugares marcados.

A equipe da cultura responsável pela organização do Brick da Praça é composta por Andrea Oliveira, Bibiana Fontoura, Marielly Fogaça, Mano Fontoura, Ana Claudia, Indiana Ribeiro e Liliana Lacerda.

Continue lendo

Popular