Contato

A pandemia obrigou as pessoas a darem um cavalo de pau em suas rotinas, no trabalho, na forma de se relacionar, na forma de se expressar, de ver o mundo e pisar com cuidado no lugar onde se anda. Isto em escala mundial. O medo do amanhã. A falta de saber para onde vai, em dimensão nunca vista.

Nas primeiras imagens que surgiram, quando ainda os óbitos eram escassos no Brasil, músicos íam para a sacada e tocavam violinos, sax, piston ou cantavam.

O que parecia uma rotina extraída de um filme aos poucos passou a ser incorporada e deixou a todos mais encolhidos, dentro de seu próprio mundo, como se todos humanos vivessem como caramujos, com sua casa às costas, com seu caminhar mais lento, indo aos poucos, vencendo o novo normal tentando entender melhor o terreno.

Mas, aos poucos, os artistas começaram a descobrir novos caminhos. As lives abriram esta perspectiva e tais audiências estão tentando suprir a falta do público em sua frente, mas ganham novas platéias em escalas inacreditáveis. Em Alegrete já houve várias, cada um com seu propósito específico. Artistas não vivem sem o público, ou como cantou Milton Nascimento, todo artista tem de ir aonde o povo está. E é assim que as quatro gurias mais requisitadas nos palcos locais e da região, resolveram criar um evento neste formato.

Alinie Costiti, Luana Severo, Pâmela Sitó e Vanusa Souza, que arrastam público por onde cantam estarão no mesmo palco, na mesma noite e com um repértório de atiçar a galera e quem tem coração valente. Mais do que os clássicos do sertanejo universitário e da sofrência(que não pode faltar), elas apresentarão músicas autorais.

Será no dia 13, o local será surpresa e terá a transmissão pela página do facebook do Em Questão. O Boteco das Gurias, promete ser um evento para mostrar o melhor pra quem agora é obrigado a curtir a balada na frente dos aparelhos eletrônicos e interagir. Quem está enferrujado por conta do isolamento social, é bom ir treinando, para que no dia, data e horário marcado, arrede a mesa da sala e dance, se divirta e faça pedidos, porque as gurias estão muito mais afiadas.

-“Sabemos da gravidade deste vírus, mas queremos celebrar à vida. Com nossa arte queremos melhorar o astral das pessoas e pensar na retomada, no que vem pela frente e como enfrentar o novo normal”, disse Luana Severo ao EQ.

Aline Costiti
Mesmo sendo apaixonada por música desse muito pequena iniciou sua carreira relativamente tarde com 24 anos. Sempre dava palhinha mas festas e barzinhos, foi quando recebeu o convite para cantar em um grupo com apenas 3 dias de ensaio. Topou na hora! Ficou algum tempo com o grupo onde tocavam festas, bailes etc. Após a banda terminar ficou um tempo sem subir aos palcos. Já teve banda porém é apaixonada por shows acústicos e em barzinhos onde consegue ficar mais próxima ao público, e cantando o que as pessoas querem ouvir naquele momento. Em meio a pandemia lançou sua primeira música autoral, “Só dessa vez” em parceria com o cantor Math que ficou por 5 semanas consecutivas em primeiro lugar na rádio Nativa, e recentemente lançou música nova em parceria com Eddie Moraes com quem gravou o clipe também da “vai doer”. Alline segue carreira solo e realiza lives como meio de continuar conectada com o seu público!

Luana Severo
iniciou sua carreira aos 18 anos quando foi semi finalista do programa ídolos em São Paulo.
Mas sempre foi  envolvida na música fazendo parte quando adolescente do coral da urcamp Alegrete e participando de festividades no colégio. Daí pra frente cantou em barzinhos aqui da cidade, fez parte das bandas Remelexo, Sanfonejo, Sabor Brasileiro(Santiago).
Já esteve na avenida, onde puxou o samba na Escola de samba Por-do-Sol, depois participou dos projetos Temperado a Gaitaço e fez a famosa dupla, Pâmela e Luana realizando inclusive aberturas de shows nacionais.
Aos longo destes 14 anos na música foi tri campeã invicta como intérprete da Campereada Internacinal do Alegrete e, atualmente, segue carreira solo trabalhando com sua música autoral NEM BEBENDO EU VOU TE ESQUECER.
Esta produção tem a assinatura do produtor de São Paulo, Vinicius Leão, produtor de vários nomes como Zezé de Camargo e Michel Teló entre outros. Agora esta focada na live show  BOTECO DAS GURIAS.

Pâmela Sitó
Iniciou sua carreira ainda na infância cantando na igreja,ao passar do tempo com incentivo dos pais e amigos ganhou os palcos junto com a Banda Vida loka aos 18 anos,cantando em barzinhos da cidade.
Após formou a dupla Pâmela e Luana, onde abrilhantaram vários palcos da cidade e região,inclusive abrindo vários shows nacionais.
Também fez dupla com Duda Fagundes.
Após um breve afastamento dos palcos,retornou em carreira solo fazendo leves em parceria com Hemerson Mendonça, onde juntos lançaram a Música Um minuto de Silêncio,que esta tocando nas rádios da cidade e região.

 


Vanusa Souza

Desde a infância Vanusa Souza já mostrava o talento para  música nos corais.
Mais tarde passou a cantar MPB na escola de tido bom músico: O BAR
Com a Ascenção do sertanejo feminino, em 2017 encontrou seu gênero  preferido. Primeiro formando uma dupla  começou a tocar nas casas noturnas de toda região e conquistar fãs e admiradores do seu trabalho
Agora  em carreira solo Vanusa inicia um novo ciclo na carreira com lançamento da sua primeira música autoral NEM VEM em 2018 e este ano lançará sua segunda música jogo sujo .
Como somos um banda bem eclética, agora abrimos o leque do nosso projeto para um estilo mais dançante.Dando a nossa cara para os sucessos do momento, valorizando mais o estilo vaneira.

Continue lendo
Publicidade
Comentários

Cidade

Servidores do Município convocaram associados ao Sindicato para Assembléia Geral Extraordinária

Servidores Municipais, descontentes com a atual diretoria do Sindicato dos Municipários de Alegrete, realizou na tarde deste sábado (26) no CTG Vaqueanos da Fronteira, uma assembleia Geral.

Em torno de 60 servidores participaram da assembléia, 30 estavam aptos a votação que conforme o estatuto vigente dá o direito a voto aos servidores com mais de 6 messes associado. 

Confira abaixo o conteúdo completo da ATA da Assembléia:

ATA DE ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DOS SERVIDORES DA PREFEITURA MUNICIPAL DO ALEGRETE/RS

Aos vinte e seis dias do mês de setembro de dois mil e vinte, às dezesseis horas, em primeira chamada e, em segunda chamada às dezesseis horas e trinta minutos, na sede do CTG Vaqueanos da Fronteira, na Rua Bento Manoel, um mil quatrocentos e cinco, centro, Alegrete, RS, iniciou-se a ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA convocada pelos membros da categoria profissional, cuja lista de presenças vai anexa à presente ata. Sendo necessário uma direção para organizar o evento apresentaram-se para mesa as servidoras Patrícia Pugliero da Rosa, Vilma Pimentel Siqueira, Jéverson Paim Machado e Luís Euclides Gonçalves da Rosa.

Colocada em votação via voto aberto todos aprovaram a composição dos nomes.

Tomando então a palavra a servidora Patrícia convidou a mim, Vilma, para secretariar os trabalhos, juntamente de Jéverson, o que de pronto aceitamos. Assim, na função de secretária, passei a ler a convocação da categoria através de convite distribuído na cidade e postos de trabalho, a saber:

1º) Chamamento da antiga diretoria do Sindicato para prestação de conta, prestação das atividades realizadas pela gestão, como assembleias, apresentação de livro de ata e ficha de sócios e carta sindical.

2º) Declaração de nulidade do Edital de Eleição por falta de publicidade e por estar em desacordo com o Estatuto Social.

3º) Nomeação de comissão eleitoral para condução de processo eleitoral.

Em atendimento ao primeiro ponto da pauta foi feita a chamada de algum representante da direção convocada para manifestação. Embora a insistência houve ninguém se apresentou, nem ao menos encaminharam as documentações requeridas, caracterizando o descaso para com o convite enviado via publicação em várias formas de publicidade. Registra a mesa que o chamamento foi providenciado através de várias tentativas, e que, inclusive, o suposto presidente Ângelo Tertuliano negou-se a receber o convite.

Criou-se então no ambiente intenso burburinho pelos presentes na reunião, fato que obrigou a servidora Vilma a pedir silêncio e, logo após, propôs que a partir deste momento o suposto presidente do sindicato Ângelo não mais representará a categoria, até porque, diante da ausência, não comprovou sua legitimidade para o cargo.

A proposta foi colocada em votação sendo aprovada por unanimidade. A seguir, Patrícia explica que os demais pontos de pauta viriam para dar continuidade ao primeiro ponto, agora frustrado. Assim, em virtude da ausência da apresentação dos referidos documentos, propôs que fosse suspensa a continuidade da Assembleia e que oportunamente seria novamente convocada para dar continuidade aos trabalhos, ou seja, dos itens dois e três da ordem do dia.

Colocada em votação foi novamente aprovada por unanimidade. A seguir, foi dito que aí se inclui a retirada da pauta da nomeação de comissão eleitoral, organização esta que viria também para nomeação de comissão de reestruturação do Sindicato dos Municipários, aliado à busca da documentação de regularidade do mesmo, junto aos órgãos competentes.

Também colocada em votação de onde foi aprovado por unanimidade. Retomando a palavra a servidora Patrícia discorreu brevemente sobre a necessidade de que a classe deveria discutir sobre a reforma administrativa federal que vem por aí, proposta que vai atingir a todos os servidores públicos do país e que poderá mudar o rumo de nosso trabalho na Prefeitura Municipal.

Lembrou que diversas leis trabalhistas e previdenciárias já foram aprovadas pelo Congresso Nacional e causaram enormes prejuízos à classe dos servidores públicos bem como da classe trabalhadora em geral. E se não prestarmos atenção ao que virá com a tal Reforma Administrativa outros prejuízos ainda virão para achatar ainda mais a já combalida classe, como é nosso caso.

Por isso então foi chamado este encontro, ou seja, para tratarmos exatamente da nossa organização sindical. E para avançar nas discussões sobre este assunto e sobre encaminhamentos que poderíamos construir em primeiro seria necessário que todos tivessem conhecimento das atividades do sindicato das quais não tem notícias desde há muito tempo.

Repisando o que já foi, bem por isso pedimos no edital que sejam apresentados pela secretaria sindical os livros e registros da entidade, bem como a Carta Sindical, documento este que legitíma a existência do sindicato. A seguir, a mesa recolheu-se por alguns minutos e, no entendimento de que a presente assembleia ficará suspensa até nova convocação, nada impediria de desde logo fosse criada uma equipe para providenciar a entrega da documentação solicitada no primeiro ponto da pauta.

De pronto se prontificaram os seguintes servidores: Paulo Renato Dotta, Josseli da Silva Rodrigues, Ieda Maria Saccardi, Romeu Solei Baptista Andrade, João Batista Jaques Dejuli, Adão Valério Severo Pereira, Jéverson Paim Machado, Célio Soares Pedroso, Patrícia Pugliero da Rosa, além de mim, Vilma Pimentel Siqueira.

Colocado em votação a nominata foi aprovada também por unanimidade. Decidiu-se então que este grupo irá solicitar ao ex presidente do Sindicato a documentação que não foi apresentada hoje e que, se porventura constatada alguma irregularidade, será questionada no novo encontro para decidir que rumos tomar a partir de então. Além disso, se necessário, a comissão nomeada fica autorizada a tomar medidas judicias para alcançar seus objetivos, inclusive contratando advogados para as medidas cabíveis.

Colocada em votação, aprovada por unanimidade, isto é, sem abstenções nem votos contrários. Em conclusão, fica registrado na presente que fica afastada a antiga gestão, que comissão escolhida tem poderes para buscar a documentação solicitada e não entregue, comunicar a Prefeitura Municipal sobre bloqueio das contas bancárias e, consequentemente, da impossibilidade de novos depósitos, bem como a comunicação aos órgãos competentes. Ouvidas as manifestações pertinentes de alguns servidores ativos e inativos acerca do histórico sindical e do trato da gestão anterior para com o interesse dos servidores, bem como da ausência de transparência e desrespeito ao previsto no Estatuto.

Por fim, sem mais itens a serem discutidos, foi encerrada esta Assembleia Geral Extraordinária, exatamente às dezoito horas, de onde lavro a presente pelos componentes da mesa assinada e pelos presentes, conforme lista anexada.

Patrícia Pugliero da Rosa – Presidente dos Trabalhos                                                     

Vilma Pimentel Siqueira  –  Secretária da mesa

Jéverson Paim Machado – Segundo secretário da mesa

Luís Euclides Gonçalves da Rosa – Secretário de Comunicações

Nossa reportagem esteve no local, e transmitiu ao vivo pelo Facebook parte da assembléia, você pode ver no vídeo abaixo:

 

 

 

Continue lendo

Cidade

Amarelinhas pintadas em calçadas incentivam a volta à Infância

Quem passar pela rua dos Andradas, na altura do número 28, vai se deparar com uma amarelinha pintada na calçada. 

Foi pensando nisso, que o lojista Juliano Silveira, que tanto tem contribuído com  iniciativas coletivas e solidárias, nesta pandemia, resgatou o hábito de pular amarelinha.
O Patrick Camargo, pintou o jogo na calçada e nos enviou o seguinte texto, a partir das palavras do Juliano Silveira:
“Uma ação, para fazer com que as pessoas de mais idade, relembrem sua infância, e que seja uma inspiração para as crianças de hoje, motivando-as a realizarem atividades lúdicas de cunho físico ajudando na coordenação motora, noção espacial e interação com outras crianças. E, principalmente, fazer com que outros cidadãos, comerciantes, entidades públicas, etc… façam o mesmo. Seria maravilhoso disseminar essa causa positiva. Quanto mais pessoas aderirem à ideia, melhor. E que nunca deixemos morrer a criança no interior da gente. Para sermos um “gigante” temos que ter a grandeza de uma criança que busca nas asas da imaginação resolver todos os problemas do mundo”.
 
A ideia foi aceita também pela UNOPAR, que pintou em sua calçada uma amarelinha e postou o seguinte texto em sua pagina do Facebook:
 
– Amarelinha é uma brincadeira popular. A palavra “amarelinha” vem do francês marelle, que por adaptação popular ganhou a associação com amarelo e o sufixo diminutivo.
Acredita-se que amarelinha teria sido inventada pelos romanos, já que gravuras mostram crianças brincando de amarelinha nos pavilhões de mármore nas vias da Roma antiga. Na época, o percurso carregava o simbolismo da passagem do homem pela vida. Por isso, em uma das pontas se escrevia céu e, na outra, inferno.
 
Continue lendo

Cidade

Publicado novo decreto Municipal que autoriza Reuniões corporativas e outra atividades similares

DECRETO MUNICIPAL Nº 673, DE 23 DE SETEMBRO DE 2020

Conforme o que estabelece o Decreto Estadual nº 55.495 de 21 de setembro de 2020:

Ficam autorizados, desde que observem as medidas sanitárias segmentadas instituídas pelo Estado, às seguintes atividades: feiras e exposições corporativas ou comerciais; seminários, congressos, convenções, simpósios, conferências, palestras e similares; reuniões corporativas, oficinas, treinamentos e cursos corporativos.

Continue lendo

Ler edição online

Facebook

Previsão do tempo

 

 

Popular