Contato

Bem-estar

Com implantação de mediações online, Defensoria Pública registra aumento de 76% em acordos familiares

Porto Alegre (RS) – Conflitos familiares não precisam esperar a pandemia passar para serem solucionados. A Câmara de Mediação de Família da Defensoria Pública realizou, entre 29 de abril e 30 de junho deste ano, 125 sessões de mediação no formato online. Além de seguir na nova modalidade – antes da pandemia as sessões eram presenciais – a Câmara ainda registrou aumento de 76,9% no número de acordos em relação ao mesmo período do ano passado, conforme balanço. O levantamento ainda apontou que, no período, foram concluídos 92 acordos, 11 entendimentos provisórios, 17 atendimentos e orientações jurídicas e realizadas cinco constelações familiares online, a mais recente prática de mediação de conflitos oferecida pela Defensoria Pública.

“Após cada sessão de mediação, fazemos uma pesquisa de satisfação. Grande parte dos participantes relatam que adoraram o formato online por ser eficiente e economizar no transporte e no deslocamento das partes”, apontou a defensora pública coordenadora da Câmara de Mediação de Família, Patricia Pithan Pagnussat Fan.

Além da tecnologia, a confiança no trabalho da Defensoria e a mudança de cultura dos próprios assistidos são os fatores que a defensora atribui à eficácia das atividades realizadas mesmo na pandemia. “A qualidade e o efeito da mediação online têm sido os mesmos das sessões presenciais. O fato de os assistidos estarem à vontade, em casa, os tornam mais abertos a solucionar. As pessoas não querem mais esperar. Estão mais autônomas e querendo resolver a situação de forma rápida. Para isso, contam com o auxílio da Defensoria Pública na solução de conflitos de forma extrajudicial por meio da mediação. E as sessões online foram aprovadas pelos assistidos. Essa modalidade veio para ficar”, analisou Patricia.

Mediação sem fronteiras

A tecnologia também colaborou ao liberar as barreiras geográficas. Como as sessões são por videoconferência, os assistidos podem estar em qualquer lugar. Patricia relatou que houve casos em que foram feitos acordos entre um assistido que estava fora do estado do RS no momento da mediação. “A mediação online está permitindo que cheguemos no interior do Estado e em outros locais. Temos feito algumas mediações em que um dos assistidos estava no RS e o outro em um estado do norte do país. A ideia, futuramente, é ampliar o serviço online”, destacou Patricia.

Como funcionam as sessões

Durante a pré-mediação, membros da equipe da Câmara de Mediação de Família orientam os participantes em relação a conexão da internet, visando a driblar possíveis problemas técnicos, bem como sugerem a procurar um local calmo e que estejam a sós. “Tem funcionado muito bem”, disse Patricia. As sessões são conduzidas por mediadores(as) conveniados entre a Defensoria Pública e faculdades de Direito.

Como procurar o serviço

Quem deseja mediar um conflito que esteja no âmbito do Direito de Família via Defensoria Pública, como divórcio e guarda dos filhos, por exemplo, deve ligar para o telefone do Alô Defensoria (51) 3225.0777, de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 13h às 18h, ou enviar email para [email protected]

Escute o áudio da defensora pública e coordenadora da Câmara de Mediação de Família, Patricia Pithan Pagnussat Fan.

POR NICOLE BORGES DE CARVALHO – ASCOM DPE/RS

Continue lendo
Publicidade
Comentários

Bem-estar

Secretaria de Saúde mantém as ações do projeto De Qorpo & Alma em 2021

A Secretaria de Saúde, através do Sistema de Saúde Mental, mantém as ações do projeto “De Qorpo & Alma”, todas as quartas-feiras, em turno integral, no Espaço de Cuidados em Saúde Mental, na localidade do Passo Novo. Devido à pandemia, as atividades estão sendo restritas, seguindo todos os protocolos de segurança.

As atividades envolvem corte de cabelo, esmaltação de unhas, benzeduras, atenção básica de promoção da saúde física e mental. O objetivo principal é promover a saúde preventiva, importante mecanismo de apoio contra as doenças mentais, assim como dar assistência aos idosos que residem, de forma independe, na localidade.

Nádia Mileto, diretora da Saúde Mental, uma das idealizadoras do projeto, explica que este trabalho envolve muito mais que cuidados estéticos, pois ajuda a manter em dia a saúde, a autoestima, o bem estar e a capacidade lógica e cognitiva, tanto de quem é beneficiado, quanto os voluntários que atuam nas ações.

Batizado inicialmente como Maluco Beleza, o projeto foi fundado em março de 2016 com o objetivo de atender não só os vulneráveis e idosos, mas mobilizar os pacientes e familiares da saúde mental. Em 2019 o projeto mudou de nome, passando a ser chamado de “De Qorpo e Alma”, atendendo várias localidades do município e adjacências.

Cada encontro envolve um time, composto por parceiros da área estética e voluntários da Associação de Usuários e Familiares e Militantes da Saúde Mental – ALFAMISMA.

Devido ao coronavírus e a falta de voluntários, as atividades estão acontecendo somente na localidade do Passo Novo.

Para as pessoas que gostariam de atuar como voluntárias ou serem parceiras oferecendo serviços de salão de beleza e estética, entre em contato pelo telefone: (55) 99155 – 3363 e (55) 99974 – 2921.

Informações: Prefeitura de Alegrete

Continue lendo

Bem-estar

Defensoria Pública promoverá oficina virtual e gratuita sobre os direitos da pessoa com deficiência

Porto Alegre (RS) – Após a realização de oficinas gratuitas de educação em direitos a conselheiros tutelares, o Núcleo de Defesa da Criança e do Adolescente (Nudeca) e o Núcleo de Defesa dos Direitos das Famílias (Nudefam) da Defensoria Pública vão promover a oficina “Os Direitos da Pessoa com Deficiência”. A ação ocorrerá no dia 23 de outubro, das 14h às 17h, de forma totalmente virtual e gratuita. As inscrições prévias podem ser feitas neste link e é preciso adicionar a senha OFICINADPE.

O tema faz alusão ao Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência, celebrado no dia 21 de setembro. Na atividade, palestrantes e convidados vão abordar diversos aspectos e direitos da pessoa com deficiência. O evento possuirá intérprete de libras. Confira a programação:

“A inclusão social e os direitos das pessoas com deficiência”, pela Defensora Pública Dirigente do Nudefam e do Centro de Referência em Mediação e Conciliação (CRMC), Patricia Pithan Pagnussat Fan

“Capacitismo: uma desconstrução necessária”, pela Defensora Pública Dirigente do Núcleo de Defesa dos Direitos Humanos, Aline Guimarães, e pela Psicóloga da Defensoria Pública, Leticia Souza Mello

“Como a Defensoria Pública Estadual pode auxiliar?”, pela Defensora Pública Dirigente do Nudeca, Andreia Paz Rodrigues

“Benefícios previdenciários e Benefício de Prestação Continuada (BPC): como a Defensoria Pública Federal pode auxiliar”, pela Defensora Pública Federal Titular do 5º Ofício Previdenciário de Porto Alegre, Fernanda Hahn

O mediador do evento será o presidente da Associação dos Familiares e Amigos de Down (AFAD) e Vice-Presidente do Conselho Estadual da Pessoa com Deficiência (COEPEDE), Vicente Fiorentini. A convidada especial para a mesa de abertura virtual será a Presidente do COEPEDE, Jussara Müller de Assis. Ambas instituições são apoiadoras do evento.

POR NICOLE BORGES DE CARVALHO – ASCOM DPE/RS

Continue lendo

Bem-estar

Menino de 12 anos doa seu cabelo para ajudar no combate ao Câncer

É um gesto raro, mas aconteceu. Murilo Moreira Mendes, é um menino de 12 anos que sempre gostou de usar o cabelo longo e,nascido no Alegrete, nunca teve problemas em exibir sua enorme cabeleira, sendo esta muitas vezes elogiado pelo cuidado e tamanho.

Em 2013, o pai de Murilo, enviou um currículo de trabalho, para uma Usina Termoelétrica no estado do Ceará, sua qualificação garantiu a vaga de trabalho e a família partiu em direção a uma nova vida distante da terra do baita chão.

Chegando lá, oque era para ser um sonho para família, terminou se tornando um pesadelo psicológico para Murilo. Por ter o cabelo grande, muitas vezes sofria Bullying, por parte de outros meninos e até mesmo adultos, questionando sua orientação sexual e fazendo piadinhas a respeito de que todo Gaúcho seria Denorex, parece mas não é.

“Moramos alguns anos no Ceará onde de fato ele sofreu discriminação e foi humilhado em sala de aula por uma professora que inclusive chegou a falar que por ele ter a franja somente que na época era grande iria levar uma “Xuxinha” de prender cabelo de menina pra ele usar na aula, a partir disso ele se recusava a deixar o cabelo um pouco grandinho” comentou Liziane Moreira, mãe de Murilo.

Devido a pressão psicológica que vinha sofrendo, Murilo decidiu então que cortaria o cabelo e manteve seu cabelo curto até 2018, quando a família retornou ao estado, decidindo no momento que colocou os pés em solo gaúcho, que deixaria novamente seu cabelo crescer. Na escola Demétrio Ribeiro tem uma boa aceitação por parte dos colegas que dizem não imaginar ele de cabelo curto.

Dois anos se passaram e o cabelo cresceu, Murilo decidiu, então, que cortaria novamente seu cabelo, não para vender, pois algumas propostas em dinheiro já teria recebido de empresas que fabricam perucas comprando cabelos, mas cortaria para ajudar em uma nobre causa ou alguém que estivesse precisando do valor arrecadado com a venda, no tratamento de saúde.

A Aapecan (Associação de apoio a pessoas com câncer) frente a fragilidade social, econômica e emocional que a doença provoca a usuários com diagnóstico de câncer e em toda a família oferece acompanhamento com assistentes sociais e psicólogos, os quais acolhem, orientam e identificam as necessidades dos que buscam apoio em suas unidades, foi a escolhida para doação do cabelo de Murilo.

Na manhã desta Terça feira (08) Murilo foi até o Salão Terapia da Beleza, localizado na Rua Vasco Alves, onde a equipe formada por Jo Cabeleireira, Amanda e o Barbeiro Marlo, realizaram o procedimento de corte, e logo após um tratamento no novo corte do garoto.

Confira este momento no vídeo abaixo:

Murilo entregou o cabelo ao Mensageiro representante da Aapecan  Fabricio Rezer.

 

 

 

 

Continue lendo

Popular