Contato

Educação

Movimento Pró-rio-Ibirapuitã retira 4 toneladas de lixo das margens do Ibirapuitã

Integrantes do grupo Movimento Pró-rio-Ibirapuitã, moradores e voluntários,realizaram no ultimo sábado 29/02  a limpeza das margens do Rio, partindo do final da Rua Sofia de Brum na Vila Nova até próximo ao Bairro Rui Ramos.

Cinco caçamba de entulho foram retiradas neste curto trajeto do Ibirapuitã, aproximadamente 4 toneladas de lixo, foram retirados sofás, geladeira, vaso sanitário, entre outros muitos descartes recolhidos pelos voluntários.

Muitos acampamentos provisórios de pesca foram observados as margens do rio, todos com lixo descartado pelos próprios pescadores que sem nenhum compromisso com a natureza, deixam para traz sacolas, resto de comida, latas e garrafas plásticas, 

O MOVIMENTO PRÓ RIO IBIRAPUITÃ nasceu de forma espontânea, liderado por um grupo de pessoas com muito desejo de realizar ações junto à Área de Preservação Ambiental- APA do Rio Ibirapuitã, focados na preservação da mesma pelo resgate de suas origens.

Este Movimento se caracteriza por sua independência, tendo o propósito de agregar todos os movimentos, entidades e instituições que venham a beneficiar a sustentabilidade do Rio Ibirapuitã. Além disso, visa desenvolver a consciência ecológica de cidadãs e cidadãos alegretenses a fim de reduzir o impacto ambiental causado pelos mesmos.

Suas ações são pautadas por ações de educação ambiental que permitam a aproximação e interação da comunidade alegretense com o Rio Ibirapuitã, e incluem: trilhas com o objetivo de limpeza; plantação de árvores nativas auxiliando a recomposição da mata ciliar; intercâmbio e desenvolvimento de conhecimento técnico-científico-cultural sobre o Rio, sua fauna e flora; registro histórico por meio de foto e vídeo, entre outros.

Sua primeira reunião foi em janeiro de 2014.

Continue lendo
Publicidade
Comentários

Educação

Volta às aulas presenciais no RS à partir de terça-feira

Cronograma apresentado tem datas diferentes para a retomada facultativa das atividades conforme as idades dos estudantes

O decreto tão esperado pela comunidade escolar e municípios sobre a retomada das aulas presenciais no Rio Grande do Sul foi publicado pelo governo gaúcho. O texto oficializa o cronograma que o governador Eduardo Leite e o secretário estadual da Educação, Faisal Karam, haviam apresentado no último dia 1º de setembro. Com isso, o retorno gradual das aulas em solo gaúcho está permitido a partir da próxima terça-feira, dia 8 de setembro.

A publicação do decreto de número 55.465 estava prevista para sexta-feira, dia 4, o que acabou não se confirmando. O texto que estava sob análise da Procuradoria-Geral do Estado do Rio Grande do Sul (PGE-RS) foi publicado no início da noite deste sábado, dia 5.

Agora, com o decreto, os municípios e as instituições e estabelecimentos de ensino podem optar pelo retorno ou não das atividades presenciais, seguindo o calendário estabelecido pelo Palácio Piratini. As atividades presenciais só podem ser retomadas em regiões que não estejam classificadas com a bandeira final vermelha ou preta. O cronograma é detalhado no artigo 4º do texto e estabelece as seguintes datas:

I – Ensino infantil: 08 de setembro de 2020;
II – Ensino Superior e Ensino Médio: 21 de setembro de 2020;
III – Ensino Fundamental/anos finais: 28 de outubro de 2020; e
IV – Ensino Fundamental/anos iniciais: 12 de novembro de 2020.
O decreto 55.465 veda, ainda, em qualquer circunstância, a realização de atividades coletivas que envolvam aglomeração ou contato físico nas instituições de ensino. E permite a adoção de modelo híbrido de ensino nas instituições públicas e privadas que optarem por realizar atividades presenciais nos termos do decreto. Além disso, relaciona a volta, facultativa, da realização de atividades presenciais de ensino, de apoio pedagógico ou de cuidados a crianças e a adolescentes desde que preenchidos todos os requisitos estabelecidos no decreto e em portaria conjunta da Secretaria Estadual da Saúde e da Secretaria Estadual da Educação

Por JornalNH

Continue lendo

Educação

Uruguaiana diz que não retomará aulas presenciais conforme determinado pelo governo estadual

A Secretaria de Educação de Uruguaiana divulgou, nesta quarta, que o município não irá cumprir o calendário de retomada de aulas presenciais proposto pelo Governo do Estado. O Executivo municipal, em reunião com o Ministério Público Estadual (MPE), compartilhou informações importantes, entre elas o déficit de servidores (idade, doenças pré-existentes e outros itens incluídos no grupo de risco) em razão da pandemia. “Índice expressivo no universo de professores e servidores da rede de ensino”, diz Maria Helena Bairros Machado. Além disso, o município teme pela segurança da saúde das crianças devido a vulnerabilidade social.

Nesta quinta-feira, o Centro de Operações de Emergência (COE) do município estará reunido no modo on-line para tratar do futuro calendário escolar como também sobre a maneira com que o Centro questionará o Governo do RS sobre o retorno dos alunos das escolas estaduais, já que o transporte dos estudantes é encargo da prefeitura.
Por: Fred Marcovici/Correio do Povo
Continue lendo

Educação

Segundo módulo da oficina gratuita de Educação em Direitos para conselheiros tutelares do Estado já está com inscrições abertas

Porto Alegre (RS) – O segundo módulo da oficina gratuita que vai capacitar e qualificar conselheiros tutelares do Estado do Rio Grande do Sul nas áreas do Direito das Famílias e da Infância e Juventude já está com inscrições abertas. Promovida pela Defensoria Pública, por meio dos Núcleos de Defesa da Criança e do Adolescente (Nudeca) e de Defesa dos Direitos das Famílias (Nudefam), a capacitação é virtual e gratuita.

O primeiro módulo aconteceu no dia 28 de agosto e, quem não conseguiu acompanhar, pode conferir o vídeo neste link. Já o segundo módulo está previsto para o dia 4 de setembro, das 14h às 18h. As inscrições podem ser feitas até 2 de setembro neste link, com a senha oficinaCT20202.

módulo I abordou o histórico do sistema de garantia de direitos, sistema familiar, comunicação não violenta, divórcio, poder familiar, tipos de guarda e direito de convivência, alimentos, violência doméstica e como resolver questões legais. A capacitação teve como palestrante convidada a presidente do Conselho Estadual da Criança e do Adolescente (Cedica), Lúcia Flesch e a defensora pública dirigente do Nudefam, Patricia Pithan Pagnussatt Fan, que também coordena o Centro de Referência em Mediação e Conciliação da Defensoria Pública. A coordenação da oficina foi da defensora pública dirigente do Nudeca, Andreia Paz Rodrigues, e do defensor público membro do Nudeca, Raphael Varella Coelho.

O módulo II vai tratar sobre a neurociência e o processo de desenvolvimento do ser humano nas diversas fases da vida, a primeira infância: uma grande oportunidade, violência contra crianças e adolescentes, alienação parental, convivência familiar e comunitária, família natural e extensa, família substituta e acolhimento institucional e como a Defensoria Pública pode auxiliar. Os palestrantes serão os defensores públicos Andreia Paz Rodrigues e Raphael Varella Coelho, e, como convidados especiais, participarão a advogada e coordenadora-geral do Programa de Proteção a Crianças e Adolescentes Ameaçados de Morte do Rio Grande do Sul (PPCAAM), Wanessa Buarque, e a assistente social chefe da Coordenadoria da Infância e Juventude do Tribunal de Justiça do RS (CIJ), Marleci Hoffmeister. A coordenação será da defensora pública Patricia Pithan Pagnussatt Fan.

A Associação dos Conselheiros e Ex-Conselheiros Tutelares (ACONTURS) é apoiadora do evento.

POR CAMILA SCHÄFER – ASCOM DPE/RS

 

Continue lendo

Ler edição online

Facebook

Previsão do tempo

 

 

Popular