Contato

Educação

Alegretense é selecionada em curso internacional raro e cria vaquinha prá chegar lá

 

Andressa Reis é uma jovem alegretense de 17 anos, que mora em Santo Angelo, sonha alto, pensa no país e estuda intensamente a fim de se tornar uma líder positiva. O pai é Brigadiano e a mãe é cuidadora de idosos.

Na oitava série, ao visitar familiares soube da Escola Militar Tiradentes e focou na aprovação para o seu ingresso nas cobiçadas vagas e obteve terceiro lugar. Vem colecionando medalhas e já comanda a banda do educandário.

Inteligente e obstinada tem uma rotina de gente adulta. Estudo, estudo e ainda ajuda nas tarefas domésticas onde mora com a mãe que se mudou para acompanhar a filha.

Andressa está pré seleciinada para um curso intensivo de formação de futuros líderes para a América Latina e precisa captar recursos. Para tanto criou uma vaquinha virtual.

É ela quem descreve o porquê precisa tanto da ajuda de seus conterrâneos. Leia com atenção a incrível história desta adolescente que é uma inspiração.

“Eu moro com a minha mãe em Santo Ângelo, é uma experiência completamente diferente do que eu imaginaria para o meu ensino médio. Estudo o dia inteiro na escola, as segundas fico até mais tarde pelo ensaio da banda, ao chegar em casa faço as tarefas da casa e vou tomar banho, após isso apenas reviso o conteúdo do dia, faço temas de casa e se sobrar tempo leio um livro. Alguns dias na semana vou correr, às terças tenho natação, mas tudo muda na semana das trimestrais (uma semana com provas das 16 disciplinas) praticamente estudo o dia inteiro.
Alguns pontos positivos é que criamos o hábito de estudar, criamos laços de amizades inesquecíveis, e disciplina…

Na oitava série decidiu seu futuro

“Desde o ensino fundamental eu buscava ter uma boa educação, insistia em estudar em uma das melhores escolas públicas de Alegrete, apesar de ser muito longe de casa. Quando estava no 8º ano em uma viagem para Santo Ângelo para visitar minha avó me interessei no colégio Tiradentes da Brigada Militar e procurei saber mais, além de ser referência de ensino na cidade e no estado me interessei por sua disciplina. Um ano depois me inscrevi para o exame escrito e físico, passei em 3º lugar no ranking de dependentes de polícias. Meus pais sempre me apoiaram, sabiam que era o melhor para mim, então me mudei para Santo Ângelo com minha mãe onde mora a minha família por parte de mãe para estudar.
Desde então me acostumei com uma rotina completamente diferente, estudar o dia inteiro na escola e revisar a noite, fui honrada com uma medalha disciplinar em 2018, uma medalha cultural em 2019 e me tornei comandante da banda marcial do colégio. Não é fácil se acostumar com a disciplina militar e os estudos intensos, mas com o tempo conseguimos”

Qual oportunidade de ouro ela foi selecionada?

“LALA (Latin American Leadership Academy) é um programa imersivo de 7 dias onde 30 jovens lideres em suas comunidades de toda a América latina recebem formação em liderança e impacto social. O LALA visa proporcionar aos alunos habilidades, competências, ferramentas e uma rede de jovens mentores para apoiá-los a solucionar problemas em suas comunidades.
Eu descobri o LALA após participar do EIP em Brasília, alguns jovens comentaram sobre o programa e me incentivaram a aplicar. Na aplicação era necessário escrever algumas redações sobre mim e meus projetos sociais, além de enviar um vídeo de 3 minutos em inglês. Logo depois recebi o convite para a entrevista, fui entrevistada por uma americana chamada Taylor, conversamos sobre diversos assuntos; projetos, LALA, e sobre futuro. Ser você mesmo é muito importante.
Isso é muito importante pra mim, ter a oportunidade de representar a minha comunidade e o meu país no México é algo extraordinário. Desejo mais do que representar o Brasil, mas inspirar outros jovens a fazerem o mesmo.
Muitas portas irão se abrir, principalmente quando se trata de programas e bolsas de estudo. Mas o mais importante vai ser aprender sobre impacto social, liderança, solução de problemas e poder aplicar em minha comunidade, escola e país.
Para continuar essa caminhada vou precisar do apoio e solidariedade dos cidadãos, com a vakinhas, rifas e vendendo doces almejo conseguir o dinheiro necessário para o programa, passagens e passaporte.
Meus familiares e amigos estão me apoiando, ajudando imensamente e celebrando comigo todas as pequenas vitórias desse objetivo.
Meu pai é policial da Brigada Militar, atualmente está trabalhando em Charqueadas e minha mãe é cuidadora de idosos na clínica e casa de repouso Bem Viver em Santo Ângelo.
O que mais me inspira nessa disputa é o sonho de participar de um impacto social positivo no mundo, com a educação e com a geração de jovens que almeja a mudança, tudo é possível.
O mais difícil é tornar a educação como foco principal da mudança, não devemos desistir da educação e dos jovens. Nós jovens não somos o futuro, mas sim o presente e é no presente que mudamos o mundo”.

 

História que inspira e merece nossa ajuda né? Saiba como ajudar…

A ajuda dos internautas é muito importante nessa caminhada, você pode me ajudar de diversas maneiras como:
– Doando qualquer quantia na minha campanha pelo Vakinha: http://vaka.me/750779
– Compartilhando essa mensagem e a Vakinha com seus contatos;
– Depositando diretamente na conta;

CLENIR DOS REIS
Banrisul 041
Agência: 0110
Conta poupança: 3985732901

Qualquer dúvida ou sugestão me contate:
WhatsApp: +5555996843009
Instagram: @andrsreis
E-mail: [email protected]
Ficarei imensamente feliz em te responder!

Continue lendo
Publicidade
Comentários

Educação

Em decisão inédita, Conselho Superior da DPE/RS aumenta para 30% o percentual de reservas de vagas para cotistas

Porto Alegre (RS) – Pela primeira vez na história da Instituição, o Conselho Superior da Defensoria Pública do Estado do Rio Grande do Sul aumentou de 20% para 30% o percentual de reserva de vagas para candidatos cotistas (negros e índios).

A medida já passa a valer para o próximo concurso de defensores(as) públicos(as), que será aberto nos próximos meses. A decisão do Conselho foi tomada durante sessão ocorrida na última quinta-feira (24).

No encontro, os Conselheiros também decidiram pela exclusão do ponto de corte para cotistas em todas as fases do concurso para carreira.

Foi aprovada ainda a redução da nota mínima de aprovação para classificação na segunda fase do certamente, já que, historicamente nos concursos públicos, é na primeira prova que ocorre o maior parte da reprovação.

O conselho definiu ainda pela exclusão, em todas as fases, da limitação de número de aprovados para os candidatos que concorrerem às vagas destinadas às pessoas com deficiência, aos negros e aos indígenas. Além disso, foi aprovada a Inclusão dos Direitos das Famílias como disciplina específica dentre as matérias da Primeira Fase do Concurso.

Participaram da sessão: Rafaela Consalter (Presidente em exercício), Alexandre Brandão Rodrigues (Subdefensor Institucional em exercício), Aline Corrêa Lovatto, Marcelo Bartmann de Oliveira, Neusa Maria Albrecht, Alessandro Genaro Soares Lema, Marcelo Martins Piton, Walter Luchese Willig, Daniel Vargas de Farias (Ouvidor-Geral) e Juliana Coelho de Lavigne (presidente da Adpergs).

A reunião teve ainda a participação de Alcindo Strelow (Presidente da Comissão do VI Concurso de Defensor) e Gizane Mendina Rodrigues (integrante do Grupo de Trabalho Permanente para Elaboração de Políticas de Combate à Discriminação Étnico-Racial).

POR FELIPE DAROIT – ASCOM DPE/RS

Continue lendo

Educação

Volta às aulas presenciais no RS à partir de terça-feira

Cronograma apresentado tem datas diferentes para a retomada facultativa das atividades conforme as idades dos estudantes

O decreto tão esperado pela comunidade escolar e municípios sobre a retomada das aulas presenciais no Rio Grande do Sul foi publicado pelo governo gaúcho. O texto oficializa o cronograma que o governador Eduardo Leite e o secretário estadual da Educação, Faisal Karam, haviam apresentado no último dia 1º de setembro. Com isso, o retorno gradual das aulas em solo gaúcho está permitido a partir da próxima terça-feira, dia 8 de setembro.

A publicação do decreto de número 55.465 estava prevista para sexta-feira, dia 4, o que acabou não se confirmando. O texto que estava sob análise da Procuradoria-Geral do Estado do Rio Grande do Sul (PGE-RS) foi publicado no início da noite deste sábado, dia 5.

Agora, com o decreto, os municípios e as instituições e estabelecimentos de ensino podem optar pelo retorno ou não das atividades presenciais, seguindo o calendário estabelecido pelo Palácio Piratini. As atividades presenciais só podem ser retomadas em regiões que não estejam classificadas com a bandeira final vermelha ou preta. O cronograma é detalhado no artigo 4º do texto e estabelece as seguintes datas:

I – Ensino infantil: 08 de setembro de 2020;
II – Ensino Superior e Ensino Médio: 21 de setembro de 2020;
III – Ensino Fundamental/anos finais: 28 de outubro de 2020; e
IV – Ensino Fundamental/anos iniciais: 12 de novembro de 2020.
O decreto 55.465 veda, ainda, em qualquer circunstância, a realização de atividades coletivas que envolvam aglomeração ou contato físico nas instituições de ensino. E permite a adoção de modelo híbrido de ensino nas instituições públicas e privadas que optarem por realizar atividades presenciais nos termos do decreto. Além disso, relaciona a volta, facultativa, da realização de atividades presenciais de ensino, de apoio pedagógico ou de cuidados a crianças e a adolescentes desde que preenchidos todos os requisitos estabelecidos no decreto e em portaria conjunta da Secretaria Estadual da Saúde e da Secretaria Estadual da Educação

Por JornalNH

Continue lendo

Educação

Uruguaiana diz que não retomará aulas presenciais conforme determinado pelo governo estadual

A Secretaria de Educação de Uruguaiana divulgou, nesta quarta, que o município não irá cumprir o calendário de retomada de aulas presenciais proposto pelo Governo do Estado. O Executivo municipal, em reunião com o Ministério Público Estadual (MPE), compartilhou informações importantes, entre elas o déficit de servidores (idade, doenças pré-existentes e outros itens incluídos no grupo de risco) em razão da pandemia. “Índice expressivo no universo de professores e servidores da rede de ensino”, diz Maria Helena Bairros Machado. Além disso, o município teme pela segurança da saúde das crianças devido a vulnerabilidade social.

Nesta quinta-feira, o Centro de Operações de Emergência (COE) do município estará reunido no modo on-line para tratar do futuro calendário escolar como também sobre a maneira com que o Centro questionará o Governo do RS sobre o retorno dos alunos das escolas estaduais, já que o transporte dos estudantes é encargo da prefeitura.
Por: Fred Marcovici/Correio do Povo
Continue lendo

Ler edição online

Facebook

Previsão do tempo

 

 

Popular