Contato

Em Campo

Mormo: Laboratório da Hípica de Porto Alegre está habilitado para contra prova

20160617_095620

Sob coordenação do líder da bancada do PP, deputado Frederico Antunes, a Comissão de Agricultura da Assembleia Legislativa realizou nesta sexta-feira (17), em Uruguaiana, audiência pública para debater os desdobramentos sobre as mais recentes medidas anunciadas pela Secretaria Estadual da Agricultura, como a ampliação do prazo de validade do exame negativo para doença do mormo, de 60 para 180 dias, e novas alternativas para aumentar o controle sanitário e emissão de Guias de Transito de Animais (GTA).

O encontro, realizado no Salão de Eventos do Sindicato dos Despachantes Aduaneiros do Rio Grande do Sul (SDAERGS), contou com a presença do titular da pasta da Agricultura, secretário Ernani Polo, além de diversas lideranças regionais e representantes de entidades rurais, Centros de Tradições Gaúchas (CTG), Piquetes e Movimento de Tradição Gaúcha(MTG). O secretário explicou que a decisão de aumentar o prazo de validade sobre o mormo em equinos, um ano após o registro do primeiro caso, foi tomado após levantamento feito em conjunto com o Ministério da Agricultura. De junho de 2015 a abril de 2016, dos 180.052 mil animais testados em 489 municípios, 179.944 deram resultado negativo, com 62 casos positivos confirmados, ou 0,034% do total. “Chegamos a esta ampliação após verificarmos a baixa incidência da doença. Nosso objetivo é manter o controle e o monitoramento do mormo, medida que estamos realizando de forma eficaz. Por outro lado, é fundamental que os proprietários realizem exames, inclusive naqueles animais que não foram testados, para que o cerco à doença aumente”, disse.

Já o deputado Frederico Antunes, destacou que a dilatação do prazo de validade do exame é uma medida inteligente, pois alia a preocupação com a sanidade animal com a necessidade de se viabilizar a manutenção de eventos equestres importantes. “De forma alguma, esta medida é um afrouxamento das regras. Pelo contrário, está amplamente embasada em testes e cruzamentos de dados, e trará benefícios a todos”, elogiou o líder do PP.

Outro tema tratado na audiência foi a Instrução Normativa 9/2016, editada pela pasta da Agricultura, que habilita médicos veterinários privados para ajudar a secretaria no controle sanitário e na emissão de Guias de Transito de Animais nos eventos com aglomeração de ruminantes e/ou equinos em que o Serviço Veterinário Oficial (SVO) não puder estar presente.

Conforme Polo, os profissionais fiscalizarão o ingresso de animais nos eventos, cadastrando os mesmos e emitindo as GTAs de saída, certificando-se de que os animais tenham boa sanidade e cuidados relativos ao bem estar animal. A habilitação dos veterinários fica condicionada à capacitação promovida pelo SVO, e terá validade de um ano. “Desta forma poderemos atender presencialmente um maior número de eventos, agilizando as emissões de GTAs, com a devida responsabilidade sanitária e controle da secretaria da agricultura, pecuária e irrigação”, avalia o secretário.

ENCAMINHAMENTOS APRESENTADOS E APROVADOS NA AUDIÊNCIA
Entre as principais sugestões e encaminhamentos apresentados na Audiência Pública, estão:
#Ampliar a divulgação, através das entidades, da Instrução Normativa 009/2016, que habilita médicos veterinários a emitam as GTAs.
#Credenciamento do laboratório da Hípica, em Porto Alegre, para a realização do segundo teste, que caracteriza a contra prova do exame.
#Criação de um Grupo de Trabalho com profissionais e representares do setor, para acompanhar as questões envolvendo a zoonose, junto às autoridades.
#Formação de uma parceria entre a Secretaria da Agricultura, os CTGs e os movimentos tradicionalistas no sentido de controlar a doença e organizar os desfiles farroupilhas. Esses grupos serão organizados por região.
#Buscar diálogo com a Procuradoria Geral do Estado, para estabelecer novos critérios com relação à contestação de decisões judiciais que proíbem o sacrifício de animais supostamente infectados, antes da realização da contra-prova. Segundo técnicos da Secretaria, desta forma seria evitado a perda de equinos que apresentem exames com resultados falso positivo.

 

Participaram também da reunião o prefeito de Uruguaiana, Luiz Augusto Schneider; presidente da Câmara Municipal de Uruguaiana, vereador Adalberto Rosa e Silva; o Diretor da Secretaria da Agricultura, Fernando Groff; presidente do SDAERGS, Lauri Kotz; presidente do Sindicato Rural de Uruguaiana, Antônio Martins Bastos Neto; Subcoordenadora de do MTG 4° Região, Eliane Rezes; Coordenador da Coordenadoria Tradicionalista de Uruguaiana, Ricardo Lima; representante da Sociedade Uruguaianense de Medicina Veterinária, Dra. Dirce Verdum; representante do Núcleo da ABCCC Uruguaiana e presidente do Sindicato Rural da Barra do Quarai,  Fábio Ceratti; Diretor da UNIPAMPA, professor João Cleber Theodoro De Andrade; representante da EMATER/RS, João Carlos Battassini; Conselheiro do MTG e presidente da Associação Tradicionalista de Santana Do Livramento, Rui Francisco Rodrigues, os vereadores de Uruguaiana Ronnie Mello e Irani Coelho Fernandes II; de Santana do Livramento, Tatiana Jardim, Carlos Nilo Coelho; de Itaqui, Márcio Palma e Igor Ardais, representantes do Exército, além de lideranças da região da Fronteira Oeste.

Crédito texto: Cristiano Guerra

Crédito fotos/texto: Árima Corletto

Continue lendo
Publicidade
Comentários

Em Campo

Prefeitura de Alegrete informa sobre a regularização dos Poços Artesianos

A Prefeitura Municipal de Alegrete, através da Secretaria de Agricultura e Pecuária, Secretaria do Meio Ambiente em parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural – EMATER Alegrete, reforçam a importância da realização da regularização de poços artesianos.

Os poços artesianos são recursos hídricos naturais, de água doce, que atuam com pouca agressão ao meio ambiente e oferecem mais saúde e economia para os proprietários. Essa alternativa é muito comum em ambientes onde não há água encanada ou vertente próxima para consumo. No município os poços são mais comuns em localidades rurais, em distribuições comunitárias ou isoladas. A regularização é fundamental para evitar problemas de uso e consumo impróprio, poluição e assegura ao proprietário o uso vitalício do mesmo.
Devido a essa necessidade, a EMATER estará auxiliando os proprietários, com poços irregulares, a realizarem o cadastramento no Sistema de Outorga de Água do Rio Grande do Sul – SIOUT / RS, conforme a Instrução Normativa da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Infraestrutura – SEMA nº 05, de 23 de novembro de 2020. Esta ação é uma alternativa para auxiliar os produtores e proprietários sem custo algum, de modo que beneficie a todos.

Para realizar o cadastro, o proprietário deverá agendar atendimento pelo telefone (55) 99956 – 8473 ou comparecer ao escritório da EMATER – Alegrete a partir do dia 19 de janeiro até 30 de junho de 2021.

É necessária a apresentação dos seguintes documentos:

– matrícula da propriedade;
– recibo do Cadastro Ambiental Rural – CAR.
– documentos pessoais do proprietário do imóvel (Cadastro de Pessoa Física –CPF e RG);

Ao realizar o cadastro e o mesmo for aprovado, será emitido pela SEMA, uma licença prévia de dois anos, garantindo a utilização do poço. Essa licença assegura o proprietário até o processo de análise estar concluído e ser liberada a outorga definitiva.

Continue lendo

Em Campo

Gafanhotos: Rio Grande do Sul tem 67 focos em 8 municípios

Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (SEAPDR) informou que 67 pontos de infestação de gafanhotos foram encontrados no Rio Grande do Sul, mostrando que a incidência da praga alcançou 62,04% da área monitorada. As informações fazem parte de um novo levantamento, divulgado nesta segunda-feira, 21.

De acordo com a pasta, diversos relatos de ocorrências dos insetos têm sido recebidos pelo Departamento de Defesa Agropecuária da secretaria. “Os fiscais estaduais agropecuários realizam diligências nas ocorrências e concentram o monitoramento na área de maior verificação do surto, na divisa entre os municípios de Santo Augusto, São Valério do Sul e arredores. Até o momento foram verificados pontos com incidência de gafanhotos em oito municípios: São Valério do Sul, com 23; Santo Augusto, 18; Bom Progresso, 13; Chiapeta, 3; Redentora, 6; Campo Novo, 2; Dois Irmãos das Missões, 1, e Coronel Bicaco, 1, totalizando 67 pontos de focos”, afirmou o departamento em nota oficial. 

“Em geral a espécie predominante das ocorrências é Chromacris speciosa, o gafanhoto-soldado, de coloração preta com manchas vermelhas quando jovem, evoluindo para verde camuflado quando adulto”, informou o chefe da divisão de Defesa Sanitária Vegetal da Seapdr, Ricardo Felicetti.

Felicetti conta que outras espécies do gênero Sinipta, de ocorrência em pastos naturais, e do gênero Zoniopoda também foram observadas. Conforme ele, essas espécies alimentam-se de vegetação nativa e plantas espontâneas e daninhas, com baixo risco de danos à produção agrícola.

A secretaria informou que as espécies são nativas, de ocorrência comum no Rio Grande do Sul. Elas não estão manifestando comportamento de praga agrícola, com ocorrências sem danos às plantas cultivadas e lavouras comerciais.

“A orientação inclusive é de não realizar o controle, tendo em vista que essas espécies desempenham função ecológica no meio ambiente e eventuais supressões possibilitariam desequilíbrio local e efeitos adversos ao meio ambiente e na contenção de pragas agrícolas proporcionada pelo mesmo”, informa o relatório.

 

Fonte: canalrural.com.br

 

Continue lendo

Em Campo

Defesa Civil abastece assentamento no Passo Novo

 

A Defesa Civil do Município, com um caminhão cedido pela Secretaria de Promoção e Desenvolvimento Social, deslocou-se na manhã desta sexta-feira para atender a comunidade do Assentamento Novo Alegrete, no Passo Novo com água potável. Foram cinco mil litros de água para suprir as necessidades dos moradores.

Continue lendo

Popular