Contato

Manchete

Procon divulga campanha para limpar o nome sujo

O Procon de Alegrete aderiu a 3ª Semana de Educação Financeira, que é uma campanha nacional para a renegociação de dívidas. A novidade está no fato de que pessoas físicas, pequenas e médias empresas e os micro empresários individuais poderão renegociar suas dívidas com os bancos credenciados dentro desta campanha, bastando clicar nos endereços da web.

Os clientes poderão renegociar dívidas com cartão de crédito, plano de saúde, seguro, aplicações, crédito consignado, consórcios, créditos imobiliários, operações de leasing, jetnet (as máquinas de cartões), seguros em atraso, previdência privada e os empréstimos.

Estão participando desta campanha as seguintes instituições financeiras. Bradesco (praticamente todos os serviços oferecidos ao mercado), CEF,BMG, Banco BMG, Banco do Brasil, indo desde os cartões como Ouro Card passando até pelos consórcios, BV, Itau, Hipercard,Santander, Fiat e Banco Americano.

Para os consumidores pessoas físicas e os micro empresários individuais, o site para acessar é o www.consumidor.gov.br.

Já para as pequenas e médias empresas o endereço a ser acessado é o WWW.limpanomeempresas.com.br.

A iniciativa é da Secretaria Nacional do Consumidor, Procon, Banco Central, Sebrae, Serasa e Febraban. O prazo para as negociações vai até o dia 30 de maio.

procon

Rogoski e Vilmar, Procon de Alegrete

Continue lendo
Publicidade
Comentários

Estado

Governador sugere a prefeitos manter bandeira preta até 22 de março e restringir vendas em supermercados

Na reunião com as associações regionais de prefeitos, que ainda está em andamento na tarde desta sexta-feira (5), o governador Eduardo Leite sugeriu manter o Rio Grande do Sul em bandeira preta até 22 de março e proibir a comercialização de produtos não essenciais nos supermercados durante esse período. O governador também pretende estender até 31 de março as restrições de circulação das 20h às 5h em todo o Estado.

Será proibido aos supermercados, por exemplo, vender calçados, roupas e perfumaria. Itens como geladeiras, televisões e fogões poderão ser vendidos pelo sistema de telentrega.

A maioria das associações regionais concorda com a proposta de manter as restrições, e quatro ou cinco prefeitos sugeriram medidas ainda mais duras para conter a circulação.
 
Um dos participantes da reunião disse à coluna que a discussão está mais tranquila do que nas reuniões anteriores, porque os prefeitos estão assustados com a situação dos hospitais e não têm resposta para as cobranças por leitos de UTI, que estão esgotados em todo o Estado.
Integrantes do comitê científico recomendaram ao governador apertar as restrições à circulação de pessoas, temendo o que está por vir, já que os efeitos das aglomerações do Carnaval recém começaram a aparecer nos hospitais e serviços de emergência.
Um dos integrantes do grupo disse à coluna que o comitê está divido entre “os apavorados e os desesperançados”. Entre médicos que trabalham na linha de frente, a percepção é de que o Rio Grande do Sul ainda não chegou “nem perto do pior”.
A manutenção da bandeira preta por pelo menos 21 dias é uma recomendação de especialistas, que consideram insuficiente o período de uma ou duas semanas de restrições e advertem que é essencial fiscalizar o cumprimento dos protocolos. Hoje, por falta de fiscais, seja porque os prefeitos preferem fazer vista grossa ao desrespeito do
decreto estadual.
 
POR: ROSANE DE OLIVEIRA/GZH
 
Continue lendo

Cidade

Conselho Tutelar mantém atendimentos na pandemia

O trabalho do Conselho Tutelar de Alegrete não foi paralisado por causa da pandemia do coronavírus. Mesmo com a bandeira preta, o trabalho da instituição está sendo realizado das 7h30 às 13h30 de forma presencial, feito com agendamento e o atendimento é 24 horas, através do telefone dos conselheiros tutelares. O atendimento presencialmente ocorre na rua Demétrio Ribeiro, 57. “Se o caso for grave, a pessoa pode procurar a unidade imediatamente, mas se não for algo urgente, pode ligar e marcar horário para o atendimento”, informa a conselheira tutelar Celanira Bueno.

Segundo a conselheira tutelar, o trabalho da instituição e dos conselheiros está sendo ainda mais intenso durante a pandemia para resguardar as crianças e adolescentes que já passaram por situações de abuso.

A secretária de Promoção e Desenvolvimento Social, Iara Caferati, ressalta que as pessoas devem procurar o conselho tutelar em casos de violência física e psicológica, abuso sexual, exploração sexual, entre outras situações envolvendo crianças e adolescentes. “A gente sabe que a suspensão das aulas presenciais e a diminuição das idas aos hospitais pode impactar no número de denúncias. Sabemos que tem muitas crianças e adolescentes sofrendo e o Conselho Tutelar de Alegrete faz um grande trabalho e está à disposição”, ressalta.

O conselheiros tutelares trabalham em regime de plantão nos finais de semana pelos telefones: 984491346 (Celanira), 984491344 (Emir), 984491348 (Márcia), 984491347 (Luis Carlos) e 984491345 (Giovana). A moradia transitória também trabalhará em regime de plantão e o Plantão Social atenderá pelo telefone 991484037.

Confira os plantões:
06/03 e 07/03 – Daniela e Márcia
13/03 e 14/03 – Celanira e Emir
20/03 e 21/03 – Daniela e Luiz Carlos
27/03 e 28/03 – Márcia e Celanira

Continue lendo

Cidade

Procon realiza comparativa pesquisa sobre preços da cesta básica

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo, através do Procon, realizou uma Pesquisa de Preços da Cesta Básica referente ao mês de fevereiro de 2021. O Procon realizou a pesquisa em 15 estabelecimentos de Alegrete, nos quais foram analisados os preços dos 33 principais itens da cesta básica.

Na pesquisa de fevereiro foi feita uma comparação com a pesquisa realizada em dezembro de 2020 para verificar a diferença de preços entre elas. O maior preço total da cesta básica encontrado em dezembro foi de R$213,35, já no mês de fevereiro foi de R$ 220,97. O menor preço total da cesta básica encontrado em dezembro e também em fevereiro foi de R$ 168,12, ou seja, este permaneceu estável. O preço médio da cesta básica de dezembro foi de R$195,78 e em fevereiro ficou em R$ 194,93.

O Procon destaca que a pesquisa prioriza o menor preço e não leva em consideração critérios como marca e qualidade dos produtos. A pesquisa completa será publicada no site da Prefeitura de Alegrete.

Continue lendo

Popular