Chapadão perde a pomba e sai da casinha

Uma mulher jovem se separou no final do ano do traste com quem ficou casada durante um bom tempo, tendo inclusive uma filha dele. Acontece que o cara quando não tá cheirado, tá chapado ou bêbado. Além de viver como uma sarna, cuidando tudo que ela faz, desde que se separaram, ele faz ameaças, de repente se arrepende e quer voltar, diz que ela arruinou a vida dele, que vai mudar, etc..
O cara é uma chamichunga. Quer saber onde ela vai, com quem sai, como se alimenta, seus hábitos diurnos e noturnos, enfim, se encarnou na vítima, lhe causando uma sensação muito ruim, parecendo estar sendo perseguida. Se tratar para deixar de ser dependente químico, ele não põe nunca na pauta, conforme exigência dela.
Neste fim de semana ela foi na casa de uma amiga e ele bateu na casa dela e não a encontrou. Daí foi atrás na casa da tal amiga e ao chegar no local, começou a fazer alaúsa, exigindo que ela fosse pra casa. O marido da tal amiga teve que intermediar pedindo pra ele vazar e foi pior. Então chamaram a BM que foi ao local e ele foi estimulado a baixar a bola e tomar doril.
Quase ao amanhecer ele retornou armado com um facão. Do lado de fora ele queria que o marido da amiga saísse pra fora de casa pra provar que era homem. Com relação à ex companheira ele a classificou da pior espécie, exigindo que ela saísse, porque senão seria pior, baseado na teoria de quem ri por último ri melhor.
Mais tarde ela soube que ele arrombou a casa onde morava, depois tentou arrombar a casa da mãe da vítima. Ela pediu medidas protetivas e não vai processá-lo por ser o pai de sua filha.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *