Casal 20 se estressa e mulher apresenta cartão vermelho

 
 
Uma mulher deu queixa contra o companheiro, só 20 anos mais novo que ela, porque o mesmo lhe atirou um chinelo e não abriu a porta pra ela. O fato é que ela está grávida do gurizão, e tentou entrar em casa, tendo acionado a campaínha por quase meia hora e ele necas. Daí ela foi buscar apoio na casa da cunhada. Quando estava lá, chegou o cara exigindo que a mesma fosse pra casa. Ele disse que se não fosse seria pior.
O cara ainda lhe encheu a osso, inclusive lhe chamando de otária, vagamba e sem fundamento. Ela matou no peito e o acompanhou para evitar mais ameaças. Depois que ele se acalmou, ela avisou ao mesmo que a relação estava acabada e que ele deveria vazar, porque entraria com queixa crime e pediria afastamento dele. O cara não reagiu de forma positiva, dizendo que não tem como tirá-lo, porque a casa está alugada no nome dele e que então suspenderia o contrato. Ela o alertou que está grávida e que pela lei ele terá que amparar o bacuri. Ela vai a ferro e pediu medidas protetivas.
 
Olha a faca.
Homem faz ameaças
e namorada tira o 
dele da reta à BM
 
Uma guarnição da BM foi acionada por populares de que havia um casal discutindo perto da Promorar e que o homem estava armado com uma faca. Prontamente a BM chegou ao local e o casal fez uma terceira, fazendo de conta que estava tudo bem. A mulher chegou a alegar que estavam discutindo a relação, mas que tudo estava resolvido. O homem negou estar de posse de qualquer tipo de talher. Daí a BM fez buscas perto de onde o casal foi encontrada a faca de 45 cm perto de um poste. Sem mais argumentos para esconder que estava ameaçando e que a pomba estava sendo ameaçada foram encaminhados para a DPPA. Lá ela manteve a posição do me dá, mas não me deixa e livrou a cara do companheiro de qualquer tipo de violência.
 
Assalto.
Duas mulheres são
assaltadas em 
parada do centro
 
Uma moça disse que estava indo em direção a uma parada de ônibus, por volta das 22hs30min. junto com uma amiga, quando um cara passou a andar perto delas, pelas costas. Ela disse que ficou piscando e deu a lógica. Quando chegaram na parada de ônibus ele saltou e disse que era um assalto e fez menção de sacar uma arma da cintura e mandou as duas entregarem o celular. Era um baixinho, moreno e de boné e bermudão. A vítima registrou o fato. O caso aconteceu num dos terminais da rua General Sampaio, no centro da cidade.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *