Projeto ambiental prevê destino correto ao lixo produzido em Alegrete

Um trabalho conjunto entre as secretarias municipais, que diz respeito ao destino correto da compostagem dos resíduos orgânicos, rejeitos e a coleta seletiva dos materiais recicláveis, que deverá ser adotado pela população, está sendo finalizado. A reunião aconteceu ontem (09), nas dependências do Centro Administrativo Municipal. Oprojeto abre possibilidades para os municípios desenvolverem ações para compostagem de resíduos orgânicos, coleta seletiva e capacitação no sentido de educação ambiental.
O projeto é amplo e envolve praticamente todas as secretarias, relata o diretor da Secretaria de Planejamento e Orçamento Vinícius Loureiro. Ele explica que, por exemplo, a primeira meta proposta é a educação ambiental e capacitação, logo a implementação da proposta no sentido de compostagem e reciclagem. “ Aprovado pelo FNMA pretendemos ver o lixo não como problema, mas uma alternativa para a geração de renda e ainda uma solução para os grandes volumes que são destinados ao aterro. Em média geramos por dia em Alegrete 57 toneladas de lixo, 30% pode ser reciclado e outros 50% são matéria orgânica, se conseguirmos dar o destino correto, teremos menos lixo e mais sustentabilidade”, ressalta Vinícius.

Até o dia 20 de outubro, o município deverá encaminhar projeto sobre o assunto ao Fundo Nacional do Meio Ambiente (FNMA), que emitiu edital no ano corrente, com valor de 500mil a 1 milhão de reais, com contrapartida municipal.

Caso Alegrete seja classificado no referido projeto, aguardará o resultado da contemplação em dezembro deste ano.

 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *