Um mutirão para oxigenar o Planeta

Há cerca de 30 dias, a Secretaria de Agricultura e Pecuária em parceria com o curso de Biologia da URCAMP e o 6º RCB vem reestruturando o Viveiro Municipal, antigo Horto Florestal.
Até o momento, o grupo que conta com três estagiárias da instituição de ensino e um militar do 6º RCB vem fazendo a manutenção das atividades relacionadas a produção e o cuidado com as mudas, bem como fazendo o paisagismo do local.
  As futuras biólogas estão fazendo o trabalho de catalogação e identificação das espécies, a confecção de placas de identificação com nome científico e comum da planta, proporcionando uma melhor organização do espaço. Juntamente com o militar do exército e os tres servidores do viveiro também estão construindo dois pequenos jardins rústicos com bancos de madeira, que são derivados dos abates de árvores em via pública.
O grupo também está realizando o plantio de folhagens e flores, com o objetivo do embelezamento e harmonização do ambiente para melhor receber os contribuintes e escolas que visitam o viveiro.
O Secretário da pasta, Daniel Gindri, informa que os acadêmicos que tiverem interesse em realizar estágio no viveiro, devem procurar a Secretaria para se informarem dos trâmites burocráticos. Da mesma forma, aquelas escolas que tiverem interesse em levar seus alunos para conhecer as dependências do horto podem agendar a visita através do telefone 3961-1665/3961-1709 ou diretamente na sede da Secretaria, situada na AV. Tiaraju, nº 1009, Bairro Centenário.
Produção de Mudas Nativas
O Viveiro Municipal João Souto produz mudas de árvores nativas, exóticas, medicinais e ornamentais de pequeno, médio e grande porte, sempre dando ênfase para as mudas de árvores frutíferas nativas pela sua importância e adaptação ao nosso clima tropical.
No local podem ser encontradas espécies como Aracá, Guabiju, Acerola, Guabiroba, Ingá e Jabuticaba. Também são produzidas árvores de pequeno porte para arborização urbana, como a Pitangueira, Araçá, Cerejeira, Ipê Amarelo, Chuva de Ouro, Pata de Vaca e Extremosa.  Importante ressaltar que as mudas são produzidas a partir de sementes coletadas nas praças e parques do município ou via estaquia das sobras das podas e abates realizados na cidade.
As mudas são produzidas em embalagens recicladas doadas pela comunidade, como caixa e latas de leite, latas de tintas, garrafas pet e garrafas de água. A cada 30 unidades de recipientes doados, o doador recebe uma muda de planta ornamental.
O lixo orgânico produzido pela secretaria, bem como os resíduos verdes das podas/abates realizadas em área urbana pública são destinados ao viveiro para a realização de compostagem e produção de adubo para o plantio das mudas.
A Secretaria continua solicitando a colaboração da comunidade para a arrecadação de embalagens recicláveis e também aceita a doação de sementes de flores ornamentais para auxiliar na produtividade sustentável do viveiro municipal.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *