40 anos de gol histórico

Quanto mais o tempo passa e o Grêmio se impõe no cenário do futebol mundial, maior é a dimensão da vitória no Campeonato Gaúcho de 1977. A quebra da hegemonia do rival no Gre-Nal daquele 25 de setembro de 1977 abriu o caminho para as maiores conquistas do Clube, dirigido pelos saudosos Hélio Dourado e Telê Santana.

 

O clássico daquela tarde foi um dos mais tensos dos 108 anos da rivalidade Gre-Nal. Mas o Grêmio não se abateu pelo currículo de conquistas do adversário, tampouco com o pênalti desperdiçado por Tarciso, aos 25 minutos de jogo. Determinado e predestinado, o Tricolor alcançou a vitória aos 42 minutos do primeiro tempo. Um gol memorável tornou-se, também, uma comemoração eternizada. Um dos lances mais simbólicos da cultura do Grêmio começou com um passe de Iura, pela meia-esquerda. O baiano André Catimba ingressou na área e, com o pé direito, dominou e chutou sem chances para Benítez, que não conseguiu alcançar seu ângulo direito. Em êxtase, Catimba preparou um salto mortal. Uma distensão no ar, porém, interrompeu a comemoração – e fez um dos Heróis de 77 deixar o gramado, lesionado, para a entrada de Alcindo.

 

A pressão colorada não fez o Grêmio esmorecer. Ansiosa pela comemoração de um título engasgado há tantos anos, a torcida invadiu o gramado do Estádio Olímpico antes do apito final, fazendo com que o rival deixasse o campo alegando falta de segurança. O árbitro do jogo, Luís Torres, aguardou o retorno do adversário por 30 minutos – o que não aconteceu. Respeitado o tempo, o apito soou e o Grêmio voltou a gritar “é campeão!” depois de nove anos.

 

Este título, somado às conquistas do Gauchão de 79 e 80 e a conclusão do segundo anel do Estádio Olímpico, foi o pontapé inicial para as glórias que se sucederam a partir de 1981. Brasil, América e Mundo. Impulsionado pelos Heróis de 77, o Grêmio sentou-se ao lado dos maiores, e nunca mais esqueceu a receita.

 

Salve o patrono Hélio Dourado, salve André Catimba, salve Telê Santana. Salve os ídolos que ajudaram a transformar o Grêmio em um dos maiores clubes do futebol mundial.

Ficha Técnica – Gre-Nal 235
25 de setembro de 1977

GRÊMIO 1:
Corbo, Eurico, Cassiá, Oberdan e Ladinho; Vitor Hugo, Tadeu Ricci e Iúra (Vilson); Tarciso, André (Alcindo) e Éder.
Técnico: Telê Santana

INTER 0:
Benitez, Beretta (Jair), Gardel, Marinho e Vacaria, Caçapava, Batista e Escurinho, Valdomiro, Luisinho e Santos (Dario).
Técnico: Gainete

Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre – RS
Público: 57.186 pagantes
Renda: CR$ 1.642.960,00
Arbitragem: Luis Torres
Auxiliares: Adão Alipio Soares e Paulo Serafim.
Cartões Amarelos: Marinho, Dario, Corbo e Cassiá
Gol: André Catimba, aos 42 minutos do primeiro tempo

Foto: Agência RBS / Acervo

Informações do site oficial do Grêmio

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *