Será o apocalipse?

O Irma deixou vários rastros de destruições por onde passou. Para muitos especialistas em furacões, esse tufão é considerado como um dos furacões mais fortes do planeta Terra. Com categoria 5, a mais forte de todas, o Irma deixou milhões de desabrigados e mortos, além de deixar bilhões sem energia elétrica e água potável.

Além do Irma, dois novos tufões também se formaram no Oceano Atlântico semana passada: José e Kátia. Ambos não foram considerados como categoria máxima como o Irma, mas trouxeram grandes estragos por onde passaram. O José ainda continua ativo e pode atingir Nova Iorque ainda essa semana.

José, Maria e Lee. Os furacões que ainda permanecem ativos no Oceano Atlântico. Fonte da imagem: Climatologia Geográfica

Agora existe outra preocupação: os furacões Maria e Lee. O ciclone Maria pode ganhar força quando atingir o solo terrestre, pois está a mais de 1600 km de distância do litoral de onde ele poderá atingir, as ilhas do Caribe. Quando mais longe tiver, mais força ganha, pois a água quente do oceano que contribui para que um tufão ganhe força. Tanto como Maria e Lee foram formados na Costa da África e poderão atingir as mesmas áreas que o Irma passou ainda essa semana.

Esse ano está sendo o recorde de furacões formados no Oceano Atlântico de todos os tempos. 2017 também teve grandes terremotos. Será que estamos entrando em uma era de tempestades apocalípticas? Ou o famoso apocalipse está chegando? Vale apena lembrar que os furacões também podem atingir outras áreas além do norte da américa, onde são mais comuns. Em 2004 o furacão Catarina atingiu boa parte do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina.
No Manual dos Curiosos você poderá ver mais imagens registradas desses dois novos furacões.

Fonte: Climatologia Geográfica | Manual dos Curiosos

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *